Esse rapaz que preferiu não se identificar contou uma história peculiar nas redes sociais. Em 2015 ele foi demitido da empresa que trabalhava em Paris e o motivo não foi nada comum.

Ele trabalhava na Cubik Partners, uma empresa de consultoria, e precisou sair do trabalho por “não ser divertido”. O jovem se recusava a participar de diversas atividades de socialização e não bebia com os colegas nos happy hours.

Foto ilustrativa: Pexels

Indignado com o motivo que o fez ser dispensado, ele entrou com um processo contra a empresa e agora, sete anos depois, venceu a ação.

As noites de socialização, entretanto, incluíam “alcoolismo excessivo” e “promiscuidade”, segundo os advogados do demitido. Além disso, de acordo com a documentação, os funcionários eram chamados por “apelidos grosseiros”, e “dormiam uns com os outros”, durante o expediente.

A direção da empresa em sua defesa, argumentou que as atitudes do rapaz eram “desmotivadoras”. O Tribunal de Cassação ordenou que a empresa pagasse 3.000 euros (R$ 16,5 mil, na cotação atual) ao ex-funcionário.

Ocorrerá um segundo julgamento, que ainda não tem data marcada, para que a corte examine um pedido de indenização adicional de 461.406 euros (R$ 2,53 milhões na cotação atual) feito pelo homem.

Com informações de R7

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui