Marco Aurelio Souza é um ex-repórter da TV Globo que se dedicou 18 anos à emissora. Recentemente, ele anunciou sua saída, revelou ter sido diagnosticado com síndrome de burnout.

“Foi no fim de fevereiro deste ano que algo que eu não sabia definir me impediu de sair de casa. Certeza naquela hora só uma: eu não quero trabalhar! E, imediatamente, veio a pergunta: como alguém que tinha tanto prazer no trabalho, alguém que dizia que “nem trabalhava” de tanta afinidade com o ofício, amanhece querendo fugir do trabalho?”, escreveu ele.

Foto: Reprodução/Instagram/maureliosouza

Marco Aurélio já está em tratamendo para a síndrome e vem sendo acompanhado de profissionais. “O que eu não sabia explicar, com o acompanhamento de uma psiquiatra e um terapeuta ganhou forma e nome: síndrome de burnout”, lembrou.

Além disso, ele conta que logo ao descobrir o burnout, precisou dar um tempo do trabalho. “Medicação, terapia e licença médica. Um mantra que deve ser repetido sem pressa. Ou você se dá um tempo ou o tempo enche a sua cabeça com mais e mais problemas”, disse.

“Aos poucos as ideias vão se acalmando, o corpo entende e a cabeça aceita voltar. Mas o burnout não é um resfriado. Ele é um divisor. Você entra de um jeito e sai de outro. Você entra uma pessoa e sai outra.”, continuou.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o burnout é caracterizado pela sensação de esgotamento ou exaustão de energia; aumento da distância mental do trabalho ou sentimentos de negativismo e eficácia profissional reduzida. Geralmente, é resultante do estresse crônico no local de trabalho

Com informações de Catraca Livre

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui