Existem pessoas que cruzam o nosso caminho e acabam se tornando extremamente importantes. Austyn Evans e seu marido Branden Williams tiveram essa experiência depois que passaram um período complicado quando seu filho nasceu prematuro.

Foto: Austin Evans

O pequeno Conrad teve que vir ao mundo prematuramente porque seu coração estava começando a parar de bater. Ao longo desse processo eles precisaram do bom trabalho dos médicos e de uma enfermeira em especial, Carly Miller, que cuidou do menino durante os 6 meses em que esteve internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), do Texas Children’s Hospital, em Houston, nos Estados Unidos.

“Carly foi instantaneamente carismática e engraçada. Ela sempre falava o quão fofo Conrad era. A maneira como ela se comunicava com ele quando estava medindo seus sinais vitais ou coletando seu sangue, constantemente falando com ele naquela vozinha de mamãe muito fofa e tentando ser o mais reconfortante possível”, descreve a mãe, de 28 anos, à Today.

Foto: Austin Evans

O processo foi bem difícil e estressante para o pequeno e a enfermeira deu seu máximo para que o recém-nascido passasse por isso de uma forma mais calma. “Foi bastante crítico para Conrad. Não tínhamos certeza de qual direção isso tomaria. Passei muito tempo com os pais à beira do berço”, disse a enfermeira de 27 anos.

O menino tinha problemas renais e dificuldades respiratórias graves o suficiente para que ele precisasse de um respirador. Durante todo esse tempo, Carly ficou mais próxima da família do bebê e se tornou muito importante para eles.

Foto: Austin Evans

E foi exatamente por isso que Austyn e Branden tomaram uma decisão especial: eles chamaram Carly para ser a madrinha do bebê, em homenagem ao seu trabalho cuidadoso e carinho por Conrad. E ela aceitou!

“Mantivemos tudo o mais profissional possível na UTIN, mas apenas as conversas que tivemos sentados em seu quarto de hospital ou as vitórias que comemoramos juntos foram muito importantes para mim. A ideia de sair daquele lugar e nunca mais ver Carly foi de partir o coração”, disse Evans.

A enfermeira, por sua vez, se emocionou muito com o pedido: “Comecei a chorar. Eu estava tipo, ‘Você está falando sério ?’ Então eu perguntei se eles ficaram sem pessoas para chamar’. É de longe a coisa mais legal que já aconteceu comigo”, lembrou Carly.

Com informações de UPSOCL

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui