Uma mulher foi presa na manhã deste domingo (19), em Santa Bárbara d’Oeste, no interior de São Paulo. Ela mora na rua e é suspeita de ter emprestado uma conta para os criminosos que sequestraram um ganhador da Mega-Sena.

O ganhador, Jonas Lucas Alves Dias, foi morto na última quarta-feira (14), após os criminosos terem feito saques e transferido R$ 18,6 mil para a conta.

Jonas Alvez. Foto: REPRODUÇÃO

 

A mulher é transexual e usa o nome social de Rebeca. Ela responderá pelo homicídio, segundo a Polícia de São Paulo, ainda que eventualmente não tivesse conhecimento do uso que seria dado a sua conta.

Ela, entretanto, relatou que desconhecia a intenção dos demais criminosos e que havia emprestado seus dados para que um deles recebesse auxílio do governo, segundo a polícia.

Além de Rebeca, no sábado (17), a polícia prendeu Rogério Spínola, um dos três supostos sequestradores, que negou sua participação no crime. Permanecem foragidos Marcos Vinicyus Sales (que tem o apelido de Vini) e Roberto Jeferson da Silva (o Gordo).

Jonas Alves. Foto: REPRODUÇÃO

A delegada que investiga o caso, Juliana Ricci, afirmou em entrevista coletiva que os suspeitos do sequestro sabiam que Jonas Lucas havia ganhado R$ 47 milhões na Mega-Sena, em 2020. “Eles tinham conhecimento da situação privilegiada da vítima. Como tomaram conhecimento, estamos apurando”, afirmou.

Jonas Lucas, mesmo depois de ganhar o prêmio, continuou levando uma vida simples, mas não escondia na cidade onde morava que havia recebido uma bolada. Foi assim que a informação, de alguma forma, chegou até os criminosos, que residiam em Santa Bárbara d’Oeste.

Com informações de R7

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui