A busca por um relacionamento é algo normal na nossa sociedade, mas isso não quer dizer que seja algo fácil. Muitas pessoas enfrentam conflitos, internos e externos, durante todo esse processo. Entretanto, se olharmos para o lado da ciência, o comprometimento é algo saudável para o ser humano. A neurocirurgiã Ana Maria Moura explica isso em uma entrevista recente, inclusive com o apoio de pesquisas realizadas nos Estados Unidos. O amor e a paixão são dois sentimentos positivos para o nosso corpo.

Essa conversa com a médica foi feita pela equipe da Betway, site de jogos de roleta online, e mostrou como existe uma grande diferença na saúde mental de uma pessoa solteira e de alguém em um relacionamento. Ana Maria Moura afirma que a produção de várias substâncias, como a norepinefrina, a serotonina e a dopamina, podem fazer nossas rotinas mudarem completamente. Nós ficamos menos concentrados, com menos sono e um apetite quase nulo. Tudo isso por foco total na paixão pelo companheiro.

“A dopamina traz o sentido de felicidade ao organismo e está diretamente ligada à produção de adrenalina. Já a serotonina, é que faz os apaixonados ficarem até mais tarde no WhatsApp, e pela falta de interesse pela comida dos mesmos. Enquanto isso, a norepinefrina atua acelerando os batimentos do nosso coração, mesmo apenas quando pensamos no motivo da paixão”, comenta a neurocirurgiã. Ou seja, o nosso dia a dia se transforma por completo, e a saúde mental fica totalmente voltada para o relacionamento.

Isso é visto como algo positivo, pois a felicidade aumenta e o estresse diminui. Dois aspectos importantes, principalmente na vida atarefada que existe hoje em dia. Ter uma mente mais tranquila significa enfrentar a vida com um olhar positivo, e sofre menos em momentos de raiva ou de problemas. Uma pessoa envolvida em um relacionamento saudável, seja por muito ou pouco tempo, acaba tendo um organismo mais relaxado e leve.

O lado dos solteiros

Enquanto isso, no corpo das pessoas que ainda não encontraram um par, é normal existir mais estresse e sentimentos completamente diferentes. A maior concentração de cortisol, por exemplo, é responsável por fazer com que as pessoas tenham menos paciência e acabam passando por momentos de raiva. É claro que isso não é algo que acontece com 100% das pessoas, mas de uma maneira geral as pesquisas mostram ser mais comum.

Ana Maria Moura explica que esses comportamentos podem prejudicar a vida dos solteiros. “Os maus hábitos podem gerar sobrecarga de informação e maior dificuldade de retenção de memória nos solteiros”, explica a médica em conversa divulgada pelo blog Betway Insider. Uma opinião compartilhada por outros profissionais da área da saúde, como o diretor de Cardiologia Clínica do Grupo Sirius, Jeffer de Morais. Ele explica que existe uma grande diferença no perfil dos solteiros e dos que estão em um relacionamento.

“Na nossa prática diária, vemos que os pacientes que estão sozinhos fazem menos exercícios e têm descuidos maiores com a alimentação”, garante o especialista em doenças do coração. Ou seja, a vida de uma pessoa solteira pode ter uma tendência ruim, mas isso não é uma sentença. Afinal, a parte mental também possui um papel nisso, inclusive para lidar com o aumento de substâncias que causam estresse.

O aspecto social

Todas essas opiniões mostram o que muitas pessoas já sabem: nós somos seres sociais. Isso significa que precisamos compartilhar momentos, mesmo que seja com um familiar ou um amigo. Entrar em um relacionamento amoroso pode facilitar isso, pois é alguém que você precisa conversar quase diariamente. Isso é saudável, e os especialistas também concordam neste aspecto.

A psicóloga Maria Laís Campos explica isso mostrando como o não contato pode ser prejudicial. “O isolamento potencializa respostas inflamatórias no organismo, enquanto redes sociais de suporte reduzem resposta ao estresse e potencializam funções anti-inflamatórias”. Ou seja, um relacionamento não é nada fácil, mas pode trazer grandes benefícios.

O nosso corpo funciona por diversos estímulos, e o lado social é um dos mais importantes. Todos esses especialistas mostram isso, sobretudo na entrevista da médica Ana Moura ao blog da Betway. Nenhum parceiro é garantia de felicidade, mas estar em um relacionamento pode trazer benefícios para o nosso corpo

***

Imagem de capa Unsplash

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui