O acidente automobilístico envolvendo Lady Di, em Paris, foi um acontecimento que parou o mundo e ainda é muito falado, justamente por ser um caso que envolve diversas teorias. A princesa acabou falecendo aos seus 36 anos de idade, em agosto de 1997.

Credit: Discovery

Porém, Diana havia compartilhado sua preocupação quanto à sua segurança em uma nota para o seu advogado, Lord Mishcon, em outubro de 1995. A princesa teria expressado seu receio de que poderia ser morta em um acidente de carro “provocado”.

Quando a tragédia aconteceu, o representante jurídico entregou a carta como evidência à equipe da Polícia Metropolitana de Londres. Entretanto, o bilhete foi arquivado em um cofre pelos policiais e só foi entregue às autoridades na França anos depois.

De acordo com o Daily Mail, pessoas importantes como os membros da família real, incluindo os filhos de Diana, não tinham conhecimento da existência do bilhete até recentemente.

Credit: Bang Showbiz

Além de Diana, Dodi Fayed, seu então namorado e seu motorista, Henri Paul, também acabaram falecendo. O advogado que representou Mohamed Al Fayed, pai de Dodi, acredita que a nota deveria ter sido entregue aos investigadores franceses o mais rápido possível.

“A nota é importante porque é equivalente à premonição de alguém. Se você fosse um policial investigando, você entregaria a carta para os franceses. Eles não fizeram isso. Eles colocaram em um cofre e não divulgaram”, disse ele no documentário ‘Investigating Diana: Death In Paris’.

Mohamed Al Fayed alegou diversas vezes que agentes secretos britânicos poderiam estar envolvidos na morte de seu filho e da princesa. No entanto, um inquérito de 2008 concluiu que o desastre foi causado pela condução negligente do motorista.

Com informações de Yahoo

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui