Nicolle de Paula Peixoto é uma garotinha de 8 anos que, apesar da pouca idade, já é considerada uma das pessoas mais inteligentes do país. Seu QI (Quociente de Inteligência) é um dos mais altos do Brasil e pode ser comparado com vários gênios mundiais

A garotinha, que mora na Baixada Fluminese, no Rio de Janeiro, atestou pontuação de 144, o que a classifica como uma criança superdotada. Comparando com outros QI’s, Steve Jobs tem 140 pontos, Bill Gates 162, e Albert Einstein, 160 pontos.

Foto: Arquivo Pessoal

A mãe da pequena conta que desde muito cedo Nicolle já se destacava dos outros colegas da sala. Aos seus 4 anos, a menina sabia ler e fazer contas e aos 5 já estava alfabetizada.

Mesmo tendo grande reconhecimento no momento, Nicolle passou por diversas dificuldades na escola, que afetaram o desenvolvimento de suas habilidades. Sua superinteligência foi descoberta recentemente, no ano passado.

“Ela terminava as tarefas com muita rapidez e dizia sempre que queria ajudar os professores. Decidimos, então, colocá-la em um colégio mais avançado”, diz Jéssica Peixoto, de 32 anos e mãe da menina.

Foto: Arquivo Pessoal

Com 7 anos, Nicolle estava cursando a 2º série do Ensino fundamental mas, pelas regras do edital, precisou voltar para o 1º ano, o que a deixou bastante frustrada.

“Ela não queria mais ir à escola e voltava chorando, pois já sabia todos os conteúdos”, conta Jéssica, que entrou em contato com a pró-reitoria da instituição, solicitando a mudança da série da filha, mas o pedido foi indeferido pela escola.

Nicolle estudava em uma escola de seu bairro mas, para mudar de instituição, precisou fazer um teste, o WISC IV. Além dessa, Jéssica contou que a menina passou por outras 12 avaliações.

Foto: Arquivo Pessoal

Jéssica sabe que Nicolle tem um futuro promissor e valoriza muito a inteligência da pequena. “É uma felicidade saber que a minha filha pode ajudar a construir uma sociedade ainda mais forte, missão que, ao mesmo tempo, desafiadora”, disse a mãe.

Além disso, a mulher assegura que sua filha é um gênio forte, muito independente e exige muito de si. “Ela se cobra demais, não aceita erros. Por isso, precisamos mostrar a ela que errar é normal”, conta.

O sonho da pequena é ser médica e ela pensa muito sobre seu futuro, mas não é por isso que ela deixa de brincar. “Gosto muito dos dois, mas estudar é o principal pra mim, porque vai me ajudar a ser uma boa médica no futuro”, afirma a menina.

Ela conta que sempre ajuda os amigos que têm dificuldade e que sua matéria preferida é matemática.

 

Com informações de Só Notícia Boa

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui