Fafá de Belém é muito conhecida em todo o Brasil, não só por ser uma incrível intérprete, mas também por não ter medo de colocar sua opinião e falar tudo o que pensa, além de ter uma risada contagiante!

A cantora também é jurada do programa de televisão The Voice + e marca presença com sua personalidade. Recentemente, Fafá surpreendeu seus fãs com um desabafo sobre o envelhecimento.

Durante uma entrevista à revista Quem, a artista de 65 anos, comentava sobre sua carreira, mas surpreendeu quando falou sobre sua vivência na terceira idade.

“O Brasil é um país que despreza pessoas a partir dos 50. O envelhecer aqui é sinônimo de ser jogado fora”, disse.

A frase de Fafá pode até ser curta, mas é muito forte e teve grande repercussão. Muitas pessoas se identificaram e concordaram com a artista.

 

Com informações de Melhor Com Saúde

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

5 COMENTÁRIOS

  1. Discordo. O preconceito não é apenas contra os idosos mas também contra os diferentes, os de outra etnia e cor e as crianças sofrem bulling na escola porque são gordas, muito magras ou apresentam deformidades e limitações. Discriminam-se os gêneros e as classes menos favorecidas. Quem foge ao padrão convencional estabelecido pela mídia , é sempre posto de lado. Falta amor nos corações e o consumismo desenfreado parece querer substituir os valores verdadeiros do sentimento e da empatia. No entanto, nunca como agora, se viu tantas Ongs de Proteção aos cães vira-latas, organizações sociais com distribuição de marmitas e cestas básicas, grupos de conscientização sobre o valor de cada um, não importa a deficiência que tenha. Se você focar na sombra, se ausenta da luz.

  2. O preconceito faz parte da anti-cultura, do nível muito baixo da qualidade de educação oferecida à rgande maioria da população de baixa renda e de uma política segregacionista que nasceu no processo de colonização de nosso país e se perpeuta até os dias de hoje.

  3. Tenho que concordar com a Fafá. Minha mãe faleceu com 98 anos e ela dizia que com exceção das duas filhas, ela sentia que as pesdoas não se importam com o que a pessoas mais velha fala. E como se a pessoa que passou dos 50, 60 anos é um ser retrógrada que não serve mais pra nada. Pena que existe essa cultura pois, as pessoas dessa idade ou mais tem muito a oferecer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui