“Heartstopper” é uma das novas produções da Netflix e já vem conquistando o público. A série é baseada em uma história em quadrinhos e retrata o romance entre Charlie e Nick, dois adolescentes que precisam aprender a lidar com as complicações da vida amorosa no do cotidiano.

Em menos de uma semana depois de sua estréia, a produção já conquistou a lista de séries mais assistidas do streaming. Então, se você ainda não assistiu Heartstopper e ainda está em dúvida se deve ou não apertar o play, confira 5 razões para assistir a nova série da Netflix!

Foto: Netflix

1. Leveza

Heartstopper é uma série fácil de assistir. A trama não traz grandes reviravoltas e suspenses, mas mesmo assim consegue cativar o público com seus personagens. É uma série leve, divertida e gostosa de se ver. Se você gosta de distrair a cabeça com conteúdos mais calmos, essa série pode ser perfeita!

Foto: Netflix

2. Identificação

O elenco de Heartstopper é outro aspecto que chama muito a atenção para a produção. A química dos atores faz com que o público se apegue à trama e ao casal.

Esbanjando carisma, Joe Locke, o protagonista, cativa o público e faz com que grande parte dos assinantes se identifiquem com seu personagem, mesmo que não sejam mais adolescentes.

Foto: Netflix

3. Representatividade

Além dos dois garotos que se apaixonam e compartilham o início de suas vidas afetivas, o seriado conta com diversos outros personagens que fazem parte da diversidade. A quebra de padrões é clara e, com certeza, é um aspecto que traz ainda mais possibilidades de identificação por parte do público e representatividade para o cinema.

Foto: Netflix

4. Muito bem aceito pela crítica

Heartstopper tem uma aprovação muito alta no Rotten Tomatoes, com 100% de aprovação da crítica e 98% dos espectadores até então. Esses números são raros e são poucas produções que conseguem esse destaque, ainda mais quando se trata de uma produção adolescente.

Foto: Netflix

5. Delicadeza

Um dos aspectos que mais chama atenção em Heartstopper é a delicadeza com que aborda as pautas LGBQTIA+. Com uma linda fotografia atrelada á leveza da trama, o relacionamento homoafetivo é retratado de forma delicada, mostrando que nem sempre essa pauta precisa despertar gatilhos negativos nos espectadores.

Foto: Netflix

Não são apenas casais heteronormativos que podem viver histórias de amor, sejam elas leves ou intensas, e nem toda história precisa ser estereotipada.

Com informações de Canal Tech

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui