Uma mulher do Distrito Federal recebeu, em apenas dois dias, cerca de 100 ligações de cobranças de um serviço que já estava suspenso na Claro. Agora, a operadora de telefonia  foi condenada a indenizá-la.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

De acordo com a 7ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), a prática caracteriza abuso do direito de cobrar. Segundo o que foi decidido, a cliente não deveria nem mesmo ter sido cobrada e a operadora deverá pagar R$ 2 mil.

A cliente havia solicitado o cancelamento do serviço de internet e TV a cabo ainda em janeiro. Mas, como ela tinha fidelidade até março, não foi possível fazer o cancelamento, mesmo que os serviços tenham sido suspensos.

Apesar de tudo, a mulher chegou a receber mais de 100 ligações com cobranças em apenas dois dias.

A Claro se manifestou e disse que a cliente somente pediu a suspensão dos serviço de TV a cabo e que o de internet continuou ativo. Mesmo assim, a Justiça entendeu que os serviços deveriam estar suspensos e por isso não deveria ter havido cobrança.

Com informações de Correio Braziliense

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui