No início do mês passado, Miranda e sua família começaram um emocionante e novo capítulo na vida, mudando-se para uma nova casa. Mas, como logo descobriram, o novo lugar veio com um inquilino de longa data que esperava que as coisas continuassem funcionando como antes.

Ao entrar na casa pela primeira vez depois de pegar as chaves, eles encontraram um bilhete curioso deixado pelos proprietários anteriores pedindo um “favor”: cuidar de um gato selvagem que mora no quintal.

Foto: Arquivo Pessoal

“Bem-vindos ao seu amado lar.

Esperamos que vocês aproveitem assim como aproveitamos. Tem apenas um favor que vamos pedir, vocês não precisam fazê-lo, mas apreciaríamos se fizessem. No quintal há um gatinho laranja e velhinho que mora lá. Ele é selvagem e nasceu no nosso quintal 12 anos atrás. Ele tem uma patinha ferida mas não deixa chegar perto dele. Nós alimentávamos ele todos os dias, duas vezes. Geralmente, ração e ração molhada com um pouco de água. Trouxemos uma pequena casinha pra ele pro inverno e dias chuvosos, está perto da parede no quintal. Ficaríamos felizes se vocês continuassem à alimentá-lo. Odiamos ter que deixá-lo para trás.

Deus te abençoe e bem-vindos à sua nova casa!”

Não demorou muito para Miranda e sua família encontrarem o velho gatinho laranja. Na verdade, era quase como se o gato estivesse esperando a chegada deles. “Nós imediatamente olhamos pela porta de vidro e ele estava olhando para a gente”, disse Miranda.

Foto: Arquivo Pessoal

Felizmente, o gatinho selvagem teve sorte. Os novos moradores da casa são amantes de gatos. Era quase como se o destino os tivesse trazido para serem seus novos cuidadores.

“Começamos a rir porque atualmente temos cinco gatos, todos, exceto um, foram resgatados”, disse Miranda. “Na casa em que morávamos anteriormente, as pessoas costumavam deixar seus gatos lá e nós os acolhíamos.”

Sendo assim, a família ficou feliz em atender ao pedido do dono anterior e assumir outro felino. Miranda nomeou o gato Raz e a nova distração era conquistar o bichano aos poucos.

Foto: Arquivo Pessoal

No início, Raz era um pouco distante, aceitava de bom grado tigelas de comida deixadas para ele, mas fugia se alguém tentasse chegar muito perto. Aos poucos, o peludo começou a se interessar por Miranda e sua família.

“Ele costumava se esconder sempre que chegávamos perto da porta. Agora podemos sentar com ele do lado de fora”, disse ela. “Ele sobe e come quando a porta está aberta, o que ele não faria antes.”

Foto: Arquivo Pessoal

“Ele também vem até a porta e mia para nos avisar que precisa de comida”, conta Miranda.

Miranda almeja que Raz se sinta à vontade, para que assim eles possam cuidar da saúde do peludo. “Nossa esperança é, eventualmente, poder interagir mais com ele e levá-lo a um veterinário, pois ele tem uma lesão antiga na pata”, disse ela.

Foto: Arquivo Pessoal

Com certeza esse gatinho foi uma surpresa para Miranda e sua família, mas felizmente eles o aceitaram de braços abertos.

“Se você tem meios para cuidar de um animal necessitado, deveria”, disse Miranda. “Não há nada como ganhar a confiança deles e ajudá-los a viver seu tempo confortavelmente e se sentirem amados.”, completou a mulher.

Foto: Arquivo Pessoal

 

Com informações de The Dodo

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui