A educadora Marissol Fernandes, de 42 anos, contou ao G1 na manhã desta sexta-feira (18), que estão bem todas as crianças que ela ajudou durante a tempestade que atingiu Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

“Estão todos bem, graças a Deus”, diz.

Foto: Reprodução G1

Marissol trabalha na creche Deise Eloi, e em meio ao temporal, ajudou a resgatar as crianças. Ela conta que teve que passar crianças pequenas por uma grade, para a casa de um vizinho, porque a creche estava enchendo.

“Eram 11 crianças. Tinha criança de 3 meses e 20 dias”, contou.

Agora, depois de ter digerido um pouco a situação dramática, ela conseguiu contato com outros funcionários da creche e ficou sabendo como estão os alunos.

“Muitos só foram embora de madrugada. Mas já estão todos bem com suas famílias. Mas só fui saber o que aconteceu ontem. Estava sem telefone “, conta.

A educadora também contou que suas colegas de trabalho, que viveram o drama junto dela, estão com receio de voltar ao local. “Foi um trauma muito grande. A gente pensou que ia morrer mesmo. Tem gente que diz que não quer voltar a trabalhar lá. Mas as sete funcionárias que estavam lá fizeram seu papel até o fim. Foram heroínas”, diz ela.

Marissol, além de tudo, acabou perdendo sua casa, onde vivia com o namorado, no Morro da Oficina e recuperou poucas coisas.

 

Com informações de G1

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui