A Justiça do Rio de Janeiro ordenou que a escritora e roteirista Gloria Perez receba uma indenização de R$ 480 mil de Paula Thomaz e Guilherme de Pádua, os responsáveis pelo assassinato de Daniella Perez (1992), filha da autora.

A ação teve essa decisão em 2017, após o pedido de Gloria pelo cumprimento de sentença por danos morais de uma vitória judicial que obteve contra os criminosos em 2002. A vitória da veterana resulta na condenação do casal ao pagamento de 500 salário mínimos, que é equivalentes a R$ 480 mil.

Após a derrota, Paula Thomaz alegou que não possuía patrimônio para pagamento da dívida, mas acabou perdendo a ação na Justiça.

O assassinato de Daniella Perez aconteceu em 28 de dezembro de 1992, por Paula Thomaz e seu então marido, o ator Guilherme de Pádua. Na época, Daniella atuava com Pádua na novela “De Corpo e Alma”, escrita por Glória Perez.

O crime foi planejado depois que o ator tentou fazer com que Daniella pedisse para a mãe aumentar seu papel no folhetim.

Com informações de Isto É

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui