Um marco histórico acabou de ser registrado. Pela primeira vez, uma nave espacial ‘tocou’ o Sol, ou seja, adentrou a camada externa da atmosfera solar, conhecida como corona. As informações foram anunciadas pela Nasa nesta terça feira (14).

“É um marco monumental para a ciência solar e um feito realmente extraordinário”, disse o astrofísico Thomas Zurbuchen, administrador associado da Diretoria de Missão Científica da Nasa.

Parker Solar Probe é o nome da sonda que conseguiu coletar amostras de partículas e campos magnéticos da estrela central do Sistema Solar.

Foto: Nasa/Johns Hopkins APL/Steve Gribben

“Não apenas este marco nos proporciona uma compreensão mais profunda da evolução do nosso Sol e de seus impactos em nosso sistema solar, mas tudo o que aprendemos sobre nossa própria estrela também nos ensina mais sobre as estrelas no resto do universo”, completou Zurbuchen.

O cientista de projeto da sonda Parker e membro da Universidade Johns Hopkins, Nour Raouafi, afirmou que a camada externa da atmosfera solar parece conter mais poeira do que se pensava.

Ele afirma que futuros mergulhos na atmosfera solar ajudarão cientistas a entender melhor a origem do vento solar e como ele é aquecido e acelerado através do espaço. Além disso, Raouafi descreveu o feito como algo “fascinantemente empolgante”.

A entrada da sonda na atmosfera solar aconteceu em abril, na oitava aproximação que fez da estrela. De acordo com os cientistas, foram necessários alguns meses para receber os dados e outros mais para confirmá-los.

A Parker foi lançada em 2018 e estava a 13 milhões de quilômetros do centro do Sol quando entrou pela primeira vez na atmosfera solar, e ali permaneceu por cerca de cinco horas. A sonda vai continuar se aproximando do Sol e mergulhando mais fundo na corona até sua órbita final em 2025.

Com informações de G1

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Seriam efetivamente extraordinárias e empolgantes essas excursões fora da Terra, tripuladas ou não, visando experiências científicas nunca dantes ousadas ou sequer sonhadas, em busca de horizontes planetários além do concebido, se porventura não houvesse, na pequenina e desvalida Terra, tantas bocas com fome, tantos filhos sem mãe, tantos homens sem pátria e tantas pátrias sem homens; tantos injustiçados clamando por justiça, tantas guerras sem paz, sem a bem aventurança de um perdão ou armistício. De mãos postas, a Terra implora a proteção de heróis que desertaram do planeta, em busca de um Céu que jamais vão achar, perdidos na amplidão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui