Outro dia, conversando com uma amiga, desabafei e lamentei o fato de que nem todos aqueles que andam ao nosso lado torcem por nosso sucesso. Muitas vezes, são justamente essas pessoas próximas que desmerecem nossas conquistas e duvidam da credibilidade de nossos dons. Ela entendia bem do assunto – já tinha passado por isso – e então me disse: “toda posição de destaque é uma posição solitária”

A afirmação fez todo sentido para mim. Relembrei o gosto amargo de algumas celebrações em que me senti tentada a me desculpar por estar feliz, ou empenhada em pedir perdão por ter atingido algum objetivo.

Aos poucos a gente aprende que algumas celebrações serão só nossas, de mais ninguém. Quiçá poderíamos comemorar com um grupo seleto de pessoas especiais, que caberiam em uma mão. Talvez – e isso é o mais inusitado – poderíamos celebrar com alguns estranhos, pessoas distantes que por alguma razão torcem mais por nós do que aqueles que fazem parte do nosso convívio.

Algumas vezes na sua vida você terá que assumir uma postura reservada. Alguns momentos de sua jornada terão que ser trilhados em profunda solidão, pois serão momentos em que você irá vencer, brilhar, ficar em evidencia de alguma maneira. E nem todos suportarão o seu sucesso. Nem todos aplaudirão seus feitos. Nem todos aguentarão ver você triunfar. É uma constatação triste, mas real.

Assim, não espere aplausos, elogios ou alegria genuína pelo seu sucesso vinda daqueles que te conhecem mais intimamente. Nem todos se alegrarão com suas vitórias, nem todos celebrarão sua felicidade. Tenha, antes, cuidado consigo. Silencie seus planos, e seja discreto com sua felicidade. Alguns triunfos são só nossos, e é preferível que aconteçam silenciosamente, num brinde reservado, do que atraindo uma multidão – que nem sempre  estará ali para prestigiar, e sim para desconsiderar…

Compre meu novo livro “Textos para acalmar tempestades” aqui: https://amzn.to/3wikbwN

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Escritora mineira de hábitos simples, é colecionadora de diários, álbuns de fotografia e cartas escritas à mão. Tem memória seletiva, adora dedicatórias em livros, curte marchinhas de carnaval antigas e lamenta não ter tido chance de ir a um show de Renato Russo. Casada há dezessete anos e mãe de um menino que está crescendo rápido demais, Fabíola gosta de café sem açúcar, doce de leite com queijo e livros com frases que merecem ser sublinhadas. “Anos incríveis” está entre suas séries preferidas, e acredita que mais vale uma toalha de mesa repleta de manchas após uma noite feliz do que guardanapos imaculadamente alvejados guardados no fundo de uma gaveta.

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia Fabíola. Amo os seus textos.
    “Silencie seus planos. Plateia não assiste aos ensaios, assiste ao show” retrata exatamente o que penso, inclusive publiquei na minha página do face.
    Continue escrevendo pois o seu talento é incontestável!!! Parabéns!!!
    Deixo-a com um abraço carinhoso e votos de uma abençoada semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui