Com a popularização dos eSports, a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), o Automóvel Clube de Portugal (ACP) e a Sports&You decidiram promover os primeiros campeonatos nacionais de Sim Racing. Isto é, campeonatos de corrida de automóvel por meio de simulação digital.

A intenção, é claro, é conquistar uma fatia do mercado de desportos digitais, com cerca de 500 milhões de espectadores no mundo e um crescimento anual de mais de 11%. Além dos aficionados que assistem aos eventos por diversão, há aqueles que estudam os jogadores e procuram casas de apostas confiáveis em sites de classificados do gênero como o casasdeapostaslegais.com.

O primeiro campeonato de velocidade, reconhecido pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), já está em curso e possui seus últimos circuitos já agendados para dezembro.

O processo de seleção e participação

Seguramente, muitos interessados estão a surgir com a exibição dos circuitos. Uma vez que é uma novidade, é possível que entusiastas e até profissionais tenham deixado passar a oportunidade de participação. Os campeonatos portugueses de Sim Racing são abertos a todos os residentes ou portugueses, mas é preciso obter a licença E, gratuita, no site oficial da FPAK.

Uma das motivações que leva indivíduos de todos os cantos do país a participarem dos eventos está nos prémios. Um total de 10 mil euros deve ser dividido entre as duas competições que compõem os Campeonatos de Portugal de Simulação Automóvel.

Em setembro ocorreu a pré-qualificação, com treinos cronometrados, e em outubro deu início ao campeonato com o circuito de Silverstone. Para os curiosos, o outro campeonato que é divulgado lado a lado com o de Velocidade é o Campeonato de Portugal de Endurance eSports, que começou um pouco depois, no dia 25 de outubro e possui até 8 horas de duração por pista.

A estrada até aqui

Um total de 295 pilotos se qualificaram para a primeira etapa de Silverstone, divididos em doze divisões – os 25 mais rápidos tiveram a primeira divisão reservada para si. Entre treinos livres e as primeira e segunda corridas, a jornada total chega a quase 5 horas nesta primeira etapa.

Após o Grand Prix de Silverstone, Laguna Seca foi o circuito seguinte, nos dias 19 e 20 de outubro. A vitória da primeira corrida ficou por conta do piloto Diogo Costa Pinto, mas o Dylan Scrivens, da “Urano ESports”, levou a segunda corrida, enquanto Diogo Costa ficou em 7º.

Talvez a melhor parte de um evento debutante como o Campeonato de Portugal de Velocidade eSports esteja na incerteza. Dificilmente o espectador comum conseguirá ter uma boa ideia do pódio final, e o total de 6 etapas garantirá que muitas mudanças ocorram pelo caminho. O Tsukuba Circuit fecha os dias 9 e 10 ainda na metade da competição, e acontecem, em seguida:

● Spa-Francorchamps – Grand Prix (23 e 24 de novembro)
● Okayama Circuit – Full Course (7 e 8 de dezembro)
● Oulton Park Circuit (14 e 15 de novembro)

Vale a pena acompanhar?

Os fãs de corrida são, obviamente, o público-alvo deste tipo de campeonato. No entanto, é normal que haja resistência por parte de quem prefere pilotos no modo tradicional e não jogadores de eSports. Por outro lado, um bom número de entusiastas dos eSports em Portugal e no resto do mundo definitivamente passará a acompanhar os campeonatos de Velocidade eSports a partir desta competição.

Entre as maiores vantagens, tanto para os espectadores quanto para os jogadores, estão a maior imprevisibilidade dos resultados e a experiência em pistas ao redor do mundo, mas sem a presença física.

Então, com duas corridas por trajeto até dezembro, mais os treinos livres, aproveite pelo menos uma oportunidade para acompanhar o campeonato e tirar as suas próprias conclusões.

Photo by Pedro Pereira on Unsplash

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui