Durante o programa Fantástico do último domingo (26), o cantor Fiuk contou dificuldades que enfrentou na época da escola quando descobriu que tinha TDAH.

Foto: Reprodução Globo

Acompanhado do Doutor Dráuzio Varella, Fiuk revelou que descobriu o transtorno por volta dos 15 anos, quando já estava com a autoestima bem abalada.

“Eu me distraía bastante, mas eu me distraía tentando focar, porque eu ficava numa frustração, uma sensação de ‘como que eu não entendo?’. Eu fazia aula depois com o professor e eu não conseguia entender uma coisa que às vezes em uma aula era tão fácil as pessoas entenderem”, conta Fiuk.

Foto: Reprodução Globo

“Tem também um quadro de só desatenção, que são crianças mais difíceis inclusive de serem percebidas pelo professor, porque elas são quietas”, explica a neuropsicóloga Betânia Dell’ Agli.

O psiquiatra Luís Rohde detalhou mais sobre as sensações do transtorno, que deve ser analisado com muita calma pelos pais e familiares. “A professora está dando a matéria e eu fico viajando, pensando o que eu posso fazer, como é que eu vou passar aquela fase do videogame, e quando eu me dou conta a matéria foi lá adiante, eu perdi o fio da meada”, exemplifica.

Fiuk, que hoje é bem resolvido com o TDAH, contou mais sobre sua vivência: “Fiz seis meses de faculdade para ver que eu não era burro, porque eu cheguei nesse ponto. Quando acabei a escola, eu acabei no supletivo.”, contou.

Por fim, o cantor deixou claro o quanto já sofreu por não saber que tinha o Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade. “Hoje eu não tenho mais vergonha de falar, porque na época foi muito difícil”, revela.

 

Com informações de G1

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui