Aos 67 anos, Otacílio Costa d’Assunção Barros, ou também conhecido por seu nome artístico ‘Ota’, foi encontrado nesta sexta-feira (24), sem vida, em seu apartamento na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Cartunista Ota foi encontrado morto na Tijuca — Foto: Reprodução/Facebook

A partida do artista foi confirmada por amigos e familiares. Seus vizinhos já não o contatavam há cinco dias, então os bombeiros foram acionados. Quando chegaram ao local, encontraram o cartunista sem vida. A corporação confirmou que foi acionada e a porta precisou ser arrombada.

Ota era formado em jornalismo, e foi o editor responsável pela versão brasileira da revista de humor Mad durante 34 anos.

Ele era o responsável por tirinhas, cartuns e pela edição de centenas de números da publicação, que passou por três editoras diferentes (Vecchi, Record, Mythos/Panini).

No entanto, em uma entrevista ao G1, o cartunista afirmou que era “um erro” achar que só tinha feito a “Mad”. “Sou jornalista de formação, além de cartunista, e já participei de mais de 200 publicações, ou talvez 300. Perdi a conta”, disse.

Foto: Ana Pinta/Divulgação

Durante sua carreira, Ota também trabalhou em publicações como “Jornal do Brasil” e “Folha Dirigida” e teve site de vídeos que parodiava o YouTube, o OtaTube.

No ano de 1994, recebeu o prêmio de melhor revista independente no Troféu HQ Mix, o mais importante do quadrinho nacional, pela criação da “Revista do Ota”.

 

Com informações de G1

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui