Comprei um tabuleiro de dama e estou viciada nesse jogo. Nas horas vagas, jogo com minha mãe e nos divertimos bastante.
Ainda estou aprendendo, mas ela arrebenta! A cada 10 partidas, 1 eu ganho.

Quando compramos, jogava muito mal. Se ainda não me considero boa, imagina logo após comprarmos o jogo? Eu estava péssima (risos)!

Minha mãe diz que melhorei muito. E tenho que concordar com ela. Antes, as partidas duravam uns 5 minutinhos mais ou menos. Hoje, já consigo segurá-la mais um tempinho.

E o que quero dizer com essa situação? Às vezes, fico triste por comer algumas pedrinhas dela no início e não manter a mesma performance até o final do jogo. Mas lembra que no início do texto eu disse que nossas partidas eram muito rápidas? Então, melhorei! A evolução ainda não é como queria, mas houve evolução. E a gente precisa aprender a valorizar as pequenas vitórias do dia-a-dia.

Minha mãe segue “mandando bem” em cada partida que a gente joga, mas não posso me comparar a ela. Ela joga há anos! E tudo é questão de prática.

Daqui a pouco, não vou sentir mais tanta dificuldade e o que parece difícil agora, amanhã será um pouco mais fácil. E assim a gente vai levando!

Enquanto isso, vou aproveitando a oportunidade que tenho de aprender e me divertir com ela. Claro, sem esquecer de apreciar o processo e agradecer o progresso!

Photo by Tai’s Captures on Unsplash

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Estudante de jornalismo, radialista por amor, escritora nas horas vagas. Adora dar boas risadas, costuma passar os domingos de pijama assistindo filmes e séries. Apesar de não curtir baladas, é incapaz de recusar uma rodinha de violão, e para pra cantar junto. Mesmo desafinada, garante que é simplicidade em pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui