Pela primeira vez desde o mês de maio, os príncipes Harry, de 36, e William, de 39, se reuniram para prestar homenagem à sua mãe, que completaria 60 anos nesta quinta-feira (1º). A homenagem contava com uma cerimônia de inauguração da estátua de Lady Di, no Palácio de Kensington, que foi sua casa na infância.

“Hoje, no que seria o 60º aniversário de nossa mãe, nós nos lembramos de seu amor, força e caráter – qualidades isso a tornou uma força para o bem em todo o mundo, mudando inúmeras vidas para melhor”, declararam os príncipes.

Foto: Reprodução Getty Images

Eles continuam o discurso dizendo o quanto sentem falta da inspiradora Diana: “Todos os dias, gostaríamos que ela ainda estivesse conosco e esperamos que esta estátua seja vista para sempre como um símbolo de sua vida e de seu legado”.

Os dois agradeceram a seus associados por darem vida à estátua e ao jardim, e demonstraram carinho por “todos aqueles ao redor do mundo que mantêm viva a memória de nossa mãe.”

Foto: Reprodução Getty Images

Os príncipes não se viam pessoalmente desde o funeral de seu avô, o príncipe Phillip, que ocorreu em maio.

A inauguração da estátua de Lady Di fora anunciada em fevereiro de 2017, mas o evento desta quinta-feira acabou sendo reduzido por conta das restrições pela Covid-19.

Os membros do comitê de estátuas compareceram no evento, sendo o escultor, Ian Rank-Broadley e Pip Morrison, o designer do Sunken Garden.

Foto: Reprodução Getty Images

As esposas dos príncipes, Kate Middleton, esposa de William, e Meghan Markle, 39, esposa de Harry, não estavam presentes. A Rainha Elizabeth 2ª, o príncipe Charles e Camilla, duquesa da Cornualha, também não foram à inauguração.

O Príncipe Charles não compareceu à cerimônia e, segundo o jornal britânico The Times, ele não queria rememorar “velhas feridas”. Outra fonte disse à publicação que Charles considera “terrivelmente difícil” lidar com um evento que envolva a lembrança de sua ex-mulher.

“Esses momentos têm o potencial de fazer ressurgir velhas feridas e isso traz de volta memórias para ele: felizes, tristes e de arrependimento”, contou. “Desde a morte de Diana, ele sente que é melhor guardar essas memórias para si mesmo e deixar seus filhos com isso”, emendou a fonte ao jornal.

Com informações de Yahoo

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui