Os bares e ambientes onde as pessoas vão para consumir álcool são sempre vistos por todos como os locais onde vamos nos divertir depois do dia de trabalho, ou para festejar o encontro com alguns dos nossos amigos.

Mas, muitas situações perigosas e desconfortáveis também acontecem nesses lugares. Foi o que aconteceu com Trinity, que estava em um bar em St. Petersburg, na Flórida, Estados Unidos. Uma experiência que, se não fosse pelos funcionários do bar, poderia ter sido ainda mais incômoda.

A história foi contada pela garota em seu Twitter, onde ela detalhou como, enquanto estava sentada no bar, um homem não parava de incomodá-la. Ela tentou com muita calma fazê-lo entender que não estava interessada em conversar, mas ele insistiu e continuou a tentar algo com a moça.

Foi então que Trinity percebeu que o barman se aproximava dela, oferecendo-lhe, entre todas as coisas, a “receita” do drinque que ela estava tomando. Foi quando Trinity o leu e descobriu o que realmente dizia:

“Se esse cara incomodar você, coloque o rabo de cavalo em seu outro ombro e eu o tirarei daqui. Isso está me incomodando”, dizia o bilhete.

Ela aceitou a oferta do barman e fez o “sinal”, fazendo com que seu perseguidor fosse expulso do estabelecimento. Quando o barman voltou, Trinity agradeceu, pedindo-lhe que a deixasse tirar uma foto de sua mensagem.

Twitter @trinityallie

A história teve um sucesso incomum nas redes sociais. Diversos comentários positivos sobre a atitude do barman apareceram.

“Eu quero ser amigo do cara da camisa havaiana! Eu me sentiria segura perto dele depois de saber que ele fez isso por você.”, Amber Dillon comentou. Outra usuária comentou: “Ele é um ótimo barman”.

Twitter @trinityallie

Alguns dias depois, o próprio Max, o heroico barman, contou sua parte da história:

“É algo que você aprende com outros bartenders. Depois de um tempo, aprende-se a lidar com a linguagem não verbal, posturas corporais, etc. Esse cara estava me parecendo estranho há um tempo, então fiquei de olho nele. Tentei dar uma chance para ele se acalmar, deixei as garotas dizerem que era o suficiente, mas ele ignorou então eu tive que repreendê-lo e pedir para ele ir embora. A verdade é que não gosto de repreender ou envergonhar as pessoas, mas é a melhor forma de lidar com quem causa problemas. Envergonhá-los em público muitas vezes funciona para fazê-los ir embora e deixar os outros em paz.”, contou o rapaz.

Como alguns usuários comentaram, os heróis às vezes usam camisas havaianas!

Com informações de UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here