Janna Berger e seu cãozinho Murphy ficaram separados por oito meses, já que Janna estava treinando para o exército. Mas o amor que um sentia pelo outro não mudou e talvez tenha até aumentado, porque o reencontro entre os dois foi um momento mais do que emocionante.

“Pensei em Murphy todos os dias”, contou Berger. ”Ficar longe dele foi a coisa mais difícil que já tive que fazer.”, completou a militar. E o cãozinho Murphy também sentia falta de sua amada dona. Ele ficou na casa dos pais de Berger e nunca esqueceu sua amiga distante.

Arquivo pessoal Janna Berger

“Na primeira carta que minha mãe me enviou, ela me contou como todos os dias desde que eu saíra, Murphy esperava do lado de fora da porta do meu quarto para eu voltar”, disse Berger.

E finalmente esse dia chegou. Em um vídeo, o momento em que os dois se reencontraram foi registrado e Berger o postou na internet mostrando aquele momento adorável.

Assim que viu sua dona, Murphy parecia estar incrédulo de que era realmente ela. O peludo desviava e ainda estava desconfiado com quem estava no seu quintal.

Até o momento em que percebeu que era sua amada dona, então eles se abraçaram e Murphy se entregou completamente, deixando de lado toda a desconfiança.

“Eu não tinha ideia de que Murphy reagiria da maneira que ele fez!” Berger disse. “Quando ele não me reconheceu a princípio, eu fiquei com o coração partido. O momento mais feliz da minha vida foi quando ele finalmente descobriu que era eu.”, completou.

Os planos de Berger agora são de viver a vida da universidade, se mudar para uma nova casa e levar Murphy consigo.

Arquivo pessoal Janna Berger

“Ele tem sido a luz da minha vida há mais de três anos e espero ter muito mais com ele ao meu lado.”, contou.

 

Com informações de Histórias com Valor

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Nada nesse mundo deveria ser a opção para separar aqueles que se amam tanto, nem mesmo o Exército. Já que a morte é inevitável, tendo em vista que cães normalmente vivem pouco tempo,nenhuma proridade é tão importante assim para optar pela separação, nem mesmo a mais bela carreira ou a mais preciosa vocação valem tanto sacrifício. Onde está o nosso coração, é aí o paraíso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui