O acidente no túnel Alma, em Paris, é assunto popular até hoje. A Princesa Diana foi vítima, junto de seu namorado, Dodi Al-Fayed, e o motorista do Mercedes-Benz W140, Henri Paul, que faleceram por conta do ocorrido. Já seu guarda-costas, Trevor Rees-Jones, sobreviveu com ferimentos graves.

O chefe da equipe de bombeiros responsável pelo socorro no acidente, revelou quais foram as últimas palavras de Lady Di instantes após o acontecimento, que a vitimou em 31 de agosto de 1997.

Foto: Reprodução

O sargento Xavier Gourmelon conta que Diana ainda conseguia se mexer e falar. Quando ele chegou ao local, a Princesa ainda se movimentava e dizia algo: “Ela falava em inglês e perguntou: ‘Meu Deus, o que aconteceu?’. Entendi isso, então tentei acalmá-la. Segurei a mão dela”, revelou o chefe de bombeiros ao jornal Daily Mail.

Gourmelon contou também que quando a equipe foi enviada ao túnel parisiense, ele não sabia que estava indo a socorro da Princesa Diana. O sargento só soube de quem se tratava quando a colocaram na ambulância a caminho do hospital, no qual ela não resistiu e acabou morrendo.

Foto: Reprodução

Xavier também relatou mais detalhes sobre o ocorrido. Ele conta que quando chegou ao local, viu o guarda-costas de Diana, Trevor Rees-Jones, extremamente agitado enquanto era atendido. Após a equipe remover o namorado dela, Dodi Al-Fayed, do interior do carro, passaram a focar os esforços em Diana.

O desastre que causou a morte de Princesa Diana ocorreu quando o motorista do carro que a levava tentou escapar de paparazzis que a seguiam após deixar o Hotel Ritz.
No dia 1º de julho, a Princesa Diana será homenageada, já que neste dia, completaria 60 anos. Uma estátua será inaugurada no jardim do Palácio de Kensington.

Com informações de Rolling Stone

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui