Com o projeto ‘Quem Planta, Colhe’, a prefeitura da cidade de Santos, no litoral paulista, deu o pontapé inicial para algo muito bacana: aproveitar o espaço do seu Jardim Botânico para cultivar hortaliças e outros alimentos que são distribuídos para voluntários e cooperativas de catadores.

O programa usa canteiros ociosos do Jardim Botânico, promovendo assim uma revitalização, para dar nova utilidade ao espaço, sem contar a grande ajuda em tempos de pandemia para quem está com a situação financeira abalada.

Victor Nagib, chefe da Seção de Educação Ambiental do parque, contou que a ideia é gerar alimentos saudáveis para os voluntários, tudo com a finalidade ecológica.

“As pessoas que participam do projeto aprendem sobre agricultura urbana, compostagem, fazem plantio de hortaliças e algumas plantas ornamentais”, falou Nagib.

A fisioterapeuta aquática Maria Cecília do Amaral Marques, de 56 anos, é uma das voluntárias e revelou que os encontros funcionam praticamente como uma terapia pra ela:

“Mexer na terra é muito gratificante, uma troca de energia. A iniciativa é muito boa, pois muitas pessoas estão em casa sem fazer nada. Aqui a gente sai da rotina e faz uma coisa diferente pelo menos uma vez por semana. Eu, na verdade, acabo vindo mais vezes, pois molho a horta”, afirmou.

Quem quiser participar do ‘Quem Planta, Colhe’, o programa acontece todas as terças, das 14h às 17h.

Para se inscrever, é preciso ir ao Jardim Botânico (que fica localizado Rua João Fraccaroli s/n°, Bom Retiro), das 8h às 19h, na Seção de Educação Ambiental do parque

Inicialmente, por causa da pandemia, apenas 20 vagas foram disponibilizadas, afinal não podemos relaxar e fazer aglomerações.

Com informações Prefeitura de Santos
Foto: Prefeitura de Santos

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here