O Núcleo de Fiscalização Integrada e da Polícia Civil do Mato Grosso resgatou um macaco-aranha que vivia em cativeiro há mais de 20 anos. O animal estava acorrentado quando a equipe chegou ao local.

O animal só foi descoberto pelas autoridades após a denúncia enviada através de um vídeo que mostrava os maus-tratos ao animal. Na gravação, um jovem forçava o macaco a ingerir bebida:  Tadinho!

Os agentes de fiscalização conseguiram libertar o animal e encaminhá-lo a um espaço próprio para a sua espécie.

O macaco-aranha é mais uma espécie na lista de animais em perigo de extinção do Instituto Chico Mendes (ICMBio).

“Recebemos informações de um vídeo mostrando um macaco e um jovem tentando fazê-lo ingerir bebida alcoólica. Identificamos o local e fomos até lá”, explicou o delegado Getúlio Daniel, que afirmou ter encaminhado a notificação aos órgãos ambientais responsáveis.

Ainda segundo o delegado, o processo de reabilitação do macaco-aranha será bastante delicado, principalmente por causa da sua idade avançada. Então é mais provável que ele vá para um santuário de preservação do que consiga retornar ao seu habitat natural.

O macaco-aranha é uma espécie muito atingida pela caça no Brasil: um dos motivos do seu alto risco de extinção. Felizmente, esse agora pode ser livre novamente.

Com informações Araguaia Notícia
Foto: Núcleo de Fiscalização Integrada

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui