Uma foto de dois policiais dando comida na boca de um sem-teto viralizou nas redes sociais. O registro foi feito por uma estudante que passava pelo local. A cena aconteceu em Ipatinga, Minas Gerais. A foto sensibilizou a internet com a sua empatia.

Antes de fazer o registro, Amanda Carolina ia para o estágio quando viu uma movimentação. Ao se aproximar, encontrou um homem deficiente, no chão. A estudante deu uma maçã que tinha na sua bolsa pra ele. Logo depois, os dois policiais se aproximaram: Diego Messias Leal e Welton de Caldas Rodrigues.

“Ele falou que estava com fome, então, imediatamente ele [um dos policiais] começou a alimentar o senhor. Na hora que eu vi aquilo, eu falei assim: ‘eu nunca vi isso aqui na minha vida’”, disse Amanda.

O homem vivia uma situação tão triste que estava há dois dias sem comer.

“No momento que a gente estava alimentando ele, ele estava comendo de maneira rápida. Então, falamos ‘pode comer tranquilo, tem tempo’. Nesse momento, a gente fez o acionamento da ambulância e ele foi e começou a chorar. Então, eu perguntei ‘por que o senhor está chorando’? Então, ele falou que estava com fome, que havia dois dias que ele não se alimentava de maneira alguma”, explicou Diego.

O policial ainda contou que o homem relatou que estava passando mal de tanta fome. “Ele tem uma certa deficiência e não consegue se locomover sozinho. A princípio, pelas perguntas que fizemos para ele, ele chegou aqui rastejando”.

Já Welton disse que ele e o amigo ficaram comovidos com a situação do homem e não pensaram duas vezes em ajudá-lo.

“Aqueles policiais, eles não importaram com a farda que eles estavam carregando, pelo contrário, eles fizeram jus a ela. Eles demonstraram que realmente eles estão aqui para servir a sociedade, independentemente de quem seja”, parabenizou Amanda quando publicou a foto que viralizou.

Os policiais não esperavam que o gesto deles fosse gerar tanto alcance:

“A gente não imaginava essa repercussão toda. No momento, só agimos com o instinto de ser humano e em prol da ajuda do senhor Gesser. A gente estava fazendo nosso serviço como policial mesmo, mas eu acredito que qualquer um poderia estar fazendo isso”, acrescentou Diego.

Os policiais também disseram que o que fizeram é mais comum do que se espera, mas que infelizmente não é divulgado na mídia todos os dias.

“A função da Polícia Militar vai muito além do que a maioria da sociedade enxerga, que é trazer essa qualidade de vida para o cidadão, para toda a sociedade. É uma sensação de dever cumprido, não só como policial militar, mas como um ser humano”, ressaltou Weliton.

Com informações Alagoas em Mídia
Foto: reprodução redes sociais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here