A ideia de transformar uma fazenda de nozes que estava inativa há tempos numa floresta alimentar, com o intuito de ajudar pessoas carentes, parecia algo impossível de ser concretizada no início, mas deu certo.

O projeto começou em 2016, demorando mais de 2 anos para ficar pronto. Mas, hoje, o local é considerado a maior floresta alimentar dos Estados Unidos e tem ajudado a reduzir a fome de centenas de moradores da cidade de Atlanta.

Além de frutas e legumes, também é cultivado na floresta plantas medicinais. Inclusive, elas também podem ser colhidas e usadas para tratamentos de doenças pelas pessoas.

A floresta alimentar de Atlanta inspirou várias organizações de cidades próximas a reaproveitarem espaços abandonados e construírem hortas e fazendas comunitárias para ajudar quem precisa. Hoje os Estados Unidos contam com outras 70 florestas de alimentos gratuitos espalhadas em seu território. Essa ideia podia vingar no Brasil, né?

“É realmente um parque para todos”, disse Carla Smith, vereadora da cidade de Atlanta que ajudou a iniciar esse projeto maravilhoso. “Toda vez que vou, há uma comunidade que respeita e valoriza os alimentos saudáveis ​​e frescos. Existe uma mentalidade de que as pessoas sabem que devem pegar apenas o que precisam”, explicou.

Já para Michael McCord, arboricultor e paisagista responsável pela floresta: “Tudo que sai de um parque é um momento de aprendizado, sejam árvores, trilhas, abelhas ou vegetais. Isso é o que é mais importante para mim – que estamos aumentando a consciência sobre sustentabilidade e agricultura”, concluiu.

Com informações CNN e GNN
Foto: AJC

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui