O Amazônia 1, o primeiro satélite de observação da Terra, e foi inteiramente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, entrou em órbita, marcando um dia histórico para o nosso país.

Ele foi lançado na madrugada de hoje, dia 28 e alcançou a órbita terrestre em 17 minutos, com 752 quilômetros de altitude da superfície da Terra. O lançamento foi feito a partir do Centro Espacial Satish Dhawan, na cidade de Sriharikota, uma província da Índia.

O Amazônia 1 foi desenvolvido com o objetivo de monitorar o desmatamento na Amazônia, a agricultura nacional, a região costeira brasileira, além de reservatórios de água e de florestas (naturais ou cultivadas) e poderá ser usado para identificar possíveis desastres ambientais dentro do país.

O satélite vai gerar imagens do planeta a cada 5 dias e poderá fornecer dados importantes de um ponto específico em apenas 2 dias. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil, o Inpe, o satélite ainda ajudará na fiscalização possam vir a ser desmatadas e também no registro de imagens onde haja maior ocorrência de nuvens.

“Este momento representa o ápice desse esforço [de desenvolvimento do projeto], feito por tantas pessoas. Esse satélite tem uma missão muito importante para o Brasil. Essa parceria [entre Brasil e Índia] vai crescer muito. Portanto, muito obrigado pelo lindo lançamento, lindo foguete e por todo o esforço. As bandeiras [da índia e do Brasil] representam exatamente o que estamos fazendo aqui hoje: uma relação cada vez mais forte”, falou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes.

O Amazônia 1 estava sendo desenvolvido há 12 anos pelos cientistas do INPE em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) – e outros órgãos ligados ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. No total, foram investidos cerca de R$ 270 milhões no projeto.

O equipamento precisou ser levado para a Índia, isso dezembro de 2020 porque, infelizmente não pôde ser lançado do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, mundialmente conhecido por sua localização privilegiada – acontece que o país não possui um foguete próprio para ser lançado.

Veja no vídeo abaixo como foi o lançamento desse dia pra entrar pra história:

https://www.facebook.com/watch/?v=4121060587938807

Com informações Agência Brasil
Fotos: MCTI e ISRO

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here