Gratidão é a palavra perfeita para definir o que Eric Schwam fez ao se despedir da vida com seus 90 anos: ele retribuiu o vilarejo que o salvou dos nazistas, assim como sua família, deixando toda sua herança.

Scham deixou o pedido em testamento para o vilarejo chamado Chambon-sur-Lignon, localizado na França, e que abrigou a família dele em 1943, num dos momentos mais tensos Segunda Guerra Mundial.

O prefeito da cidade diz que Eric Schwam deixou uma “grande quantia” para a cidade em seu testamento, mas não falou sobre o valores.

Eric era um ex-refugiado austríaco e, a exemplo dele, o vilarejo do sudeste da França protegeu milhares de outros judeus durante a guerra, tendo assim uma longa reputação de proteger pessoas que sofrem perseguição, seja ela qual for.

“Ele era um cavalheiro, era muito discreto e não queria muita publicidade sobre seu gesto”, disse à TV France 3 Denise Vallat, secretária de cultura e comunicação de Le Chambon-sur-Lignon.

A fortuna deixada por Eric será usada principalmente para financiar iniciativas educacionais à juventude, conforme disse o prefeito de Le Chambon-sur-Lignon, Jean-Michel Eyraud.

Le Chambon-sur-Lignon tem uma população de apenas 2.500 habitantes.

Com informações The Guardian
Foto: Getty Images

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here