O Papa Francisco anunciou em entrevista que vai tomar a vacina contra a Covid nesta semana e defendeu a imunização de todos no mundo, sem exceção.

O papa criticou as pessoas que estão considerando ou já se manifestaram contra tomarem a vacina:

“Acredito que, do ponto de vista ético, todos devem ser vacinados, porque você não só põe em risco a sua saúde, a sua vida, mas também a dos outros […] É ético, eu farei isso. A negação é suicida”, disse.

A entrevista foi feita para o jornalista e vaticanista Fabio Marchese Ragona, do jornal Tg5, da emissora Mediaset.

“[Vou tomar a vacina] na próxima semana […] Vamos começar a fazê-lo, aqui, no Vaticano. Já agendei, tem de ser feito”, acrescentou Francisco.

“Quando eu era criança, lembro-me que havia a crise de poliomielite e muitas crianças ficaram paralíticas por isso. Existia um desespero para se obter a vacina”, lembra o pontífice.

“Quando a vacina chegou, davam com açúcar. Aí a gente cresceu à sombra das vacinas. Para sarampo, para isso, para aquilo… Não sei por que alguns dizem ‘não, a vacina é perigosa’. Mas, se os médicos a apresentam como algo que pode ser bom, que não apresenta riscos particulares, por que não fazê-lo?”, questionou.

Ainda segundo o jornalista, o Papa Francisco quis dizer publicamente que tomará a vacina para deixar claro para todo mundo que a vacina não é inimiga e que se os médicos afirmam ser algo seguro, que a imunização tem que ser feita, se tratar torna-se uma questão de ética. O papa também disse ao jornalista que “O negacionismo é suicida”.

Com informações Mediaset, IlMessagero e CorreioBraziliense
Foto: Fabio Marchese Ragona/Divulgação

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here