Como se divertir jogando sem exagerar

O homem é um ser social e, como tal, busca maneiras de interagir com outras pessoas de forma direta e indireta. Desde a infância brincamos para simular atividades que faremos quando crescermos (mesmo que não saibamos disso), para nos entretermos, para ensaiar futuras habilidades, mas, antes de tudo, para nos divertirmos.

Assim, podemos nos basear no ditado que diz que “O homem é a criança que cresceu” para justificar o nosso interesse por atividades lúdicas que despertam o interesse e curiosidade, gerem desafios, instiguem nossas capacidades cognitiva e, ainda de quebra, promovam muita emoção e prazer.

Algumas das coisas que geram prazer, entretanto, pode ser procuradas de forma exagerada causando algum tipo de dependência quando associadas a algumas características específicas de personalidade da pessoa, da realidade atual em que ela vive, ou mesmo a determinados distúrbios mentais.

Nesses casos, o que deveria ter começo, meio e fim, passa a tomar uma parcela cada vez maior da vida da pessoa que, em busca de prazer, ou mesmo para evitar a dor, destina compulsivamente toda a sua energia para uma atividade específica: nós vemos isso em todos os vícios.

Assim, o que fica claro, é que não existe um problema específico em uma determinada atividade e sim na dificuldade da pessoa dar limites e parar de realiza-las. Ou seja, comprar não é um problema, mas comprar demais adquirindo dívidas é. Uma taça de vinho no final da noite não é problema, mas tomar muitas doses e colocar a própria vida (ou a de outra pessoa) em risco é.

E é exatamente isso o que acontece com o jogo, pois o entretenimento é benéfico desde que os limites sejam respeitados.

Mesmo sabendo que os jogos de azar não são mais permitidos no território brasileiro, a pessoa interessada em jogos pode encontra-los e jogar, sem nenhum prejuízo legal, online
Assim, abaixo, damos algumas sugestões para que os adeptos dos jogos de cassino identifiquem seus limites e tenham essa atividade apenas como algo parcial e prazeroso em suas vidas.

1- Antes de começar, determine o tempo limite que passará online para não perder a noção da hora. Você pode deixar um despertador programado, já que é bem difícil controlar o tempo quando estamos entretidos;

2- Se for fazer algum tipo de aposta, é importante que, mesmo antes de começar, você tenha um limite de gastos para aquela atividade;

3- Nunca, jamais, tente recuperar um dinheiro que perdeu gastando ainda mais. As chances de você ter prejuízos maiores que os anteriores é infinitamente maior do que o de reverter a situação.

4- Esteja atento se você já possui dificuldade com compulsão em outras esferas da sua vida. Você come demais, compra demais, bebe demais? Se a resposta para perguntas assim foi um “sim”, recomendamos que evite atividades que envolvam apostas com dinheiro.

5- Se “jogar” estiver entre os seus pensamentos durante a maior parte do dia ou mesmo percebe um aumento da ansiedade quando não pode jogar, esse pode ser um sinal de alerta de que a coisa está saindo de controle. Procure ajuda

Do mais, esperamos que suas atividades sejam saudáveis e tragam benefícios a sua vida.

***

Photo by Faisal Waheed on Unsplash

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Aqueles que, prazeirosamente, substituem uma inofensiva taca de vinho por um refrescante copo de limonada gelada e que abrem mão, na boa, de jogar on line ou não, por distração ou por dinheiro, preferindo dedilhar seu violão, conseguem ser tão ou mais felizes, se divertindo à beça, tanto quanto os que apostaram todas as suas fichas. Acredita?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here