Diva do pop e por que não do mundo todo, Beyoncé foi a mamãe Noel de várias famílias no Natal que estão atravessando sérias dificuldades financeiras provocadas por causa da pandemia.

O staff da cantora anunciou que Beyoncé fez uma doação de 500 mil dólares neste Natal para ajudar famílias em situação vulnerável, grupos inteiros que estava para serem despejados por falta de pagamento do aluguel.

O anúncio veio através de um comunicado emitido pela BeyGOOD, empresa da cantora. Nele, também é explicado que Beyoncé vai ajudar pessoas com dificuldades em pagar hipotecas imobiliárias e aluguel.

“Beyoncé continua a apoiar onde mais for necessário. A segunda fase do Fundo de Impacto Beygood irá ajudará agora as pessoas afetadas pela crise imobiliária. A moratória da habitação está definida para terminar em 26 de dezembro, resultando em execuções hipotecárias e despejos de aluguel. Muitas famílias serão afetadas, devido à pandemia que resultou em perda de empregos, doenças e desaceleração geral da economia.”

O portal da fundação também revelou que os valores doados pela cantora devem ser liberados em janeiro de 2021.

Além disso, Beyoncé também fará uma nova doação no mês seguinte: fevereiro.

Para se cadastrar e receber o auxílio, as pessoas devem fornecer documentos à NAACP (Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor).

“Toda a documentação necessária deve ser fornecida à NAACP. O processo de inscrição online começa em 7 de janeiro de 2021, onde 100 beneficiários serão selecionados e os subsídios serão desembolsados ​​no final de janeiro. A segunda rodada será aberta em fevereiro”, encerra o comunicado.

Com informações de Yahoo
Imagem de capa: Robyn Beck/Agence France-Presse — Getty Images

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Ricos e famosos do mundo inteiro parece terem sido contagiados pelo vírus da solidariedade e do amor, motivando-os à sincera empatia pelo próximo que antes não conseguiam escutar, por conta do estrondo dos aplausos e raramente enxergavam por causa do reflexo dos flashs e dos holofotes; salvo as honrosas exceções daqueles que sempre enxergaram e ouviram quem clamava por socorro, devido a essa inata percepção de alguns poucos que nasceram enxergando e ouvindo onde a maioria nada vê nem escuta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here