A Nova Zelândia tem pela primeira vez em sua história uma mulher aborígene como ministra. Nanaia Mahuta assumiu o cargo de ministra das Relações Exteriores do país.

Mahuta assumiu este mês o cargo. Sua origem faz parte dos povos ancestrais neozelandeses. Ela é da tribo maori e tem uma tatuagem no rosto.

A primeira-ministra Jacinda Ardern, reeleita também este ano e grande responsável por controlar a pandemia no país faz parte do gabinete mais diverso do mundo.

O gabinete neozelandês tem espaço para homens, mulheres, gays, indígenas, cientistas e até adversários políticos.

Integram o parlamento 120 pessoas, sendo as mulheres mais da metade e também cerca de 10% são assumidamente homossexuais ou transgêneros.

Nanaia Mahuta já era ativa na na política do país como Ministra do Desenvolvimento Maori.

Ela diz que está muito animada com a nova oportunidade que lhe foi dada e com a sua equipe de trabalho.

“Eles trazem muita experiência, mas também representam a renovação e refletem a Nova Zelândia em que vivemos hoje.” disse.

Com informações Nation e Publico Portugal
Foto: reprodução de O Publico

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui