não consigo pensar em forma mais altruísta de amor do que essa. porque amor algum é nosso. não existe meu e minha numa relação. existe o escolher fazer parte da vida de alguém.

quer eu te amo mais bonito do que: você não está mais feliz comigo? tudo bem. pois é, não deu. vou guardar as boas memórias e desejo de verdade que encontre sorte e sintonia na sua próxima relação.

claro, essas consequências são daquelas relações saudáveis, que não terminaram com abusos, com manipulações, com feridas dolorosas demais pra cicatrizarem em pouco tempo.

esse cenário de término ou reinício contempla casais maduros o suficiente para entenderem “cruzamos a linha de chegada”. não é culpa de nenhuma das partes. é só despedida.

quando o amor esbarra no muro do não dá mais, por que forçar? amor sustenta amor que todos os envolvidos ainda seguem na mesma frequência. fora isso, não adianta os gostos em comum e, em alguns casos, até a forma de encarar o mundo parecida.

eu carrego comigo, de exemplos atrás, que prefiro ver alguém que amo feliz com outra pessoa do que estar sofrendo ou não tendo a cumplicidade merecida em troca.

e não, não tem nada a ver com abrir mão, desistir ou achar que amava e na verdade não era esse o sentimento. é a realidade do amor às vezes. amor cru, sem floreios, sem fantasias produzidas.

então, repete o mantra pra acalmar o seu coração e entender de uma vez por todas o que é, no mínimo, amor: me importa mais te ver feliz, mesmo que não seja comigo.

Imagem de capa: KAL VISUALS via Unplash

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here