Este homem durante décadas foi chamado de louco por diariamente escavar sozinho um canal que poderia levar água para uma comunidade indígena em uma região seca, mas hoje com a descoberta dele, tudo mundo está aplaudindo o seu esforço.

Loungi Bhuiya simplesmente não queria mais ver seus filhos e fazendeiros vizinhos deixando Kolithwa, na Índia, em busca de pastagens verdes para os seus animais em outras cidades.

Inspirado no “Homem da Montanha” Dashrath Manjh – que ficou 22 anos cavando uma estrada na montanha perto da aldeia Gehlaur entre 1960 a 1982 – Loungi Bhuiya então começou a cavar um canal de irrigação à mão, e finalmente encontrou uma fonte de água próxima, nas colinas de Bangetha.

“Eu tinha ouvido falar dele (Manjh) e pensei que se ele pode fazer isso, por que eu não posso?” revelou à Al Jazeera.

“Todos pensaram que eu estava louco”, acrescentou.

O mais incrível nisso tudo é que ninguém ajudou Loungi. O homem trabalhou diariamente com sua pá nas mãos para transformar em realidade o tão esperado canal, que tem um metro de largura por um metro de profundidade.

Ele levou quase 30 anos para terminar a obra, mas agora, todos os seus vizinhos estão sendo beneficiados dos frutos do trabalho de décadas de Loungi.

“Ele decidiu cavar um canal de uma fonte natural de água na floresta de Bagetha Sahwasi até a vila”, revelou o líder da vila Vishnupat Bhokta ao Tribune da Índia.

“Os moradores da vila geralmente levavam o gado para aquela fonte para dar água, que também fornecia sustento aos animais que viviam na área da floresta. Loungi sabia que a fonte de água era suficiente para irrigar as terras agrícolas dos moradores. No entanto, foi um grande desafio levar água para a aldeia”, contou.

Loungi precisou superar as provocações da própria família ede outros moradores da vila, onde hoje ele é sinônimo de inspiração.

Ele agora é herói local.

Com informações IndiaTV e GNN
Foto: IndiaTV

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Loungi virou herói trinta anos mais velho e três décadas mais cansado desde o dia em que começou a “enlouquecer”. Impossivel recompensa-lo por todo o suor e lágrimas derramados em favor dos que zombavam dele e apenas transformá -lo em herói, agora, parece tão pouco e muito tarde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here