Se você está prestes a entrar na universidade, pode estar se sentir um pouco estressado. É um momento de grandes mudanças – de repente, você será responsável por cuidar de si mesmo e de seus estudos.

Esse sentimento durante uma pandemia está afetando fortemente o ensino no mundo todo e não é surpreendente que muitos alunos tenham problemas de saúde mental este ano.

Se você acha que está tendo problemas de saúde mental, é crucial buscar ajuda. Mas primeiro, você pode ver se está apresentando alguns sintomas.

Estes são os tipos comuns de problemas de saúde mental que alguns alunos apresentam:

Ansiedade

É natural sentir-se ansioso às vezes, mas se pensamentos preocupantes estão tomando conta de sua vida, você pode ter um transtorno de ansiedade. O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) pode ser diagnosticado se você se sentir constantemente preocupado com as coisas e tiver ataques de pânico, insônia, palpitações cardíacas ou tonturas.

Depressão

Novamente, todo mundo tem dias ruins. Mas se você não consegue se livrar da tristeza e não consegue identificar uma razão específica, pode estar sofrendo de depressão. Não há motivo para se envergonhar dessa condição de saúde mental, isso é devido a um desequilíbrio químico em seu cérebro e pode ser melhorado por meio de antidepressivos e terapia.

TOC

O Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) é uma condição em que a pessoa tem obsessões (são pensamentos ou imagens indesejadas em seu cérebro) e compulsões (coisas que elas fazem para interromper os pensamentos ou imagens). Esses pensamentos ou imagens podem ser sobre muitas coisas, depende de cada pessoa que sofre deste problema.

Muitas pessoas consideram o TOC relacionado com limpeza e higiene, o que nem sempre é verdade. Embora algumas pessoas que sofrem de TOC tenham obsessão por limpeza (elas sentirão extrema ansiedade se algo não for limpo, preocupando-se que possam causar doenças ou danos a si próprios ou a outras pessoas), existem muitas formas dessa condição.

Vícios

Alguns alunos podem desenvolver vícios na universidade. O mais comum é o alcoolismo, mas alguns alunos podem se tornar viciados em drogas ou até mesmo em jogos de azar. Ter a liberdade de fazer o que bem entende, viver de forma independente e, muitas vezes, ter acesso a dinheiro que não tinha antes pode causar isso.

É claro que existem muitos outros problemas de saúde mental de que os alunos podem sofrer – mas esses são os mais comuns.

Como obter ajuda

Veja o que fazer se você acha que está sofrendo de uma dessas condições.

Vá ao médico

Se você está lutando pela sua saúde mental, é essencial que você consulte um médico. Mesmo durante esse período de pandemia, você deve consultar um médico se precisar. Sua consulta pode ser até mesmo por telefone, mas você deve discutir o que está em sua mente e ver se os profissionais podem prescrever a medicação ou encaminhá-lo para a terapia.

Veja se o serviço de terapia está disponível na universidade

Muitas universidades oferecem aconselhamento e terapia gratuitos aos alunos. Se estiver disponível, verifique o portal do aluno para obter mais informações. Todas as consultas são confidenciais, assim como em um clínico geral. Se não tiver certeza de onde procurar, você pode contar que está tendo dificuldades para algum professor e ele poderá indicar o caminho certo.

Linhas de apoio

Existem linhas de apoio para ajudar as pessoas, inclusive nas universidades. Elas variam dependendo do país em que você está localizado, portanto, é recomendável pesquisar na internet os mais relevantes. Elas são gratuitas e o suporte está frequentemente disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Dicas de autocuidado

Também há muitas coisas que você pode fazer para se ajudar. Embora essas técnicas não curem necessariamente alguém que sofre de uma doença mental grave, junto com o tratamento médico adequado, essas técnicas suplementares podem fazer maravilhas.

Tire um tempo para descansar

Com muitas atividades com prazos curtos e a cultura de festas estudantis, os alunos universitários acabam não dormindo o suficiente. É crucial reservar um tempo para descansar – você pode deixar de ir a uma festa ou apenas passar uma noite relaxando em seu quarto, em vez de socializar com os colegas de quarto. O descanso é extremamente benéfico para sua saúde mental, então certifique-se de incorporar o tempo de descanso em sua rotina e tente garantir que você durma de 6 a 8 horas todas as noites.

Faça refeições saudáveis

Alguns alimentos melhoram o humor e podem ajudar no tratamento de doenças mentais. Cortar o café e o álcool é benéfico (eu sei que é difícil na universidade, mas eles são depressivos!). Além disso, adicionar frutas e vegetais à sua dieta ajudará a melhorar o seu humor. Adicione algumas frutas ou vegetais frescos, congelados ou enlatados às suas refeições para sentir os benefícios.

Ande com pessoas que façam você se sentir bem

Nas residências estudantis, você nem sempre pode escolher com quem quer morar. Mas faça um esforço e tente encontrar pessoas com quem você tem coisas em comum e que fazem você se sentir bem consigo mesmo – ainda que isso signifique não sair com seus colegas de quarto. Você se sentirá muito melhor quando seu grupo estiver cheio de pessoas com quem você pode conversar e que querem te animar.

Exercite-se quando puder

Se você puder, considere fazer algum exercício quando possível. O exercício libera endorfinas, mesmo que seja apenas por 20 ou 30 minutos diários. É um estimulante natural do humor e se exercitar regularmente o ajudará a sentir-se bem, além de manter um bom humor mais contínuo. Você não precisa de uma academia sofisticada – apenas sair para uma corrida ou até mesmo uma caminhada já vai ajudar.

Medite mais

Dedicar algum tempo para praticar a meditação e a atenção plena pode ajudá-lo muito quando se trata de cuidar da sua saúde mental. Existem muitos vídeos disponíveis no YouTube (esse é o link de um video para iniciantes) que podem ajudá-lo com alguns problemas específicos. Yoga também pode ser muito benéfico – veja se a universidade oferece aulas!

O que levar disso…

Se você está lutando pela sua saúde mental na universidade, as duas coisas mais importantes para se lembrar são que você não está sozinho e que as coisas podem melhorar. Infelizmente, algumas dessas condições podem piorar ao longo da vida, mas você certamente pode aprender a lidar com elas à medida que aprende mais sobre. Consultar um médico ou psicólogo é o primeiro passo para obter todas as informações necessárias para se cuidar durante esse período.

***
Imagem de capa: Foto por Sydney Sims em unsplash.com

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here