Cientistas italianos que fazem parte do Instituto do Câncer de Emília-Romanha, foram capazes de criar uma molécula capaz de impedir a metástase do câncer de mama, que é como sua proliferação é chamada.

Os cientistas conseguiram esse feito incrível ao decifraren a “linguagem” que existe na molécula, entre as células cancerosas e o microambiente que as acolhe e com isso, poderem bloquear os processos de expansão dos tumores.

Em testes laboratoriais o anticorpo criado pelo cientistas trouxe resultados promissores.

Os pesquisadores utilizaram técnicas de engenharia biomédica e desenvolveram em laboratório a molécula de forma nanotecnológica equipada com um fármaco anticâncer e um anticorpo. As pesquisas para este resultado estavam em desenvolvimento desde 2012.

“Estamos confiantes de que este novo produto nanotecnológico trará benefícios terapêuticos concretos no futuro”, afirmou o Dr. Toni Ibrahim, diretor do CdO-Tr-Tc e diretor interino do Centro de Imunoterapia, Terapia de Células Somáticas e Recursos Biológicos.

“O objetivo que hoje nos propomos é verificar a capacidade farmacológica e os resultados obtidos na fase pré-clínica também no paciente, de forma a traduzi-los o mais rapidamente possível, nas vias de tratamento”, complementou.

Milhões de mulheres por todo o mundo agradecem!

Com informações Positizie e Irst
Foto: Irst

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here