Rhea Shah, formada em arquitetura pela famosa Universidade de Harvard, projetou camas, todas feitas de um papelão altamente resistente para hospitais indianos que estão superlotados por causa da pandemia.

Shah é filha do proprietário da uma empresa de papel e embalagens chamada Aryan Paper Group e por isso isso foi possível testar o material e montar as camas que podem suportar o peso maior do que 200 kg.

Segundo a arquiteta indiana, as camas são leves, possuem resistência à água e são bem fáceis para locomoção, montagem e também descarte.

As camas estão sendo usadas no momento como leitos hospitalares de emergência, em centros de quarentena, abrigos de emergência para trabalhadores migrantes em situação de desemprego e até mesmo para acomodar trabalhadores que atuam em fábricas.

AS=s camas são revestidas com uma solução impermeável que evita danos por derramamento e permiti que as camas sejam desinfetadas para novo uso.

Sunil Shah, diretor administrativo (MD) da Aryan Paper, disse que a intenção era doar as camas de graça, no entanto, a empresa precisou incluir um preço de custo, principalmente do transporte.

“Fixamos o preço das camas em torno de 70 reais e haveria o custo logístico, dependendo de qual país elas precisavam ser transportadas”.

“O transporte também é econômico, pois os componentes dessas camas podem ser empilhados facilmente em caminhões. Eles podem ser montados sem pregos, colas ou costuras no local”, disse Shah.

No vídeo abaixo você pode ver como elas funcionam:

Com informações BrightVibes
Foto: Aryan Paper Group

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here