A Unicamp, em seu departamento de Biologia conseguiu testar e aprovar um saco de lixo desenvolvido no Brasil para capaz de eliminar coronavírus e outros semelhantes ao mesmo código, como o Sars-Cov-1 e o Mers-Cov.

A pesquisa da universidade de Campinas apontou que a tecnologia inédita do material plástico conseguiu praticamente com êxito remover 99,9% da Covid-19.

Com o nome comercial de Embalixo Antivírus, o saco de lixo deve ficar disponível no mercado já nas próximas semanas.

Ele funciona assim: no momento da sua coonfecção, uma espécie de agente antisséptico é posto no material plástico do produto.

O composto age na mesma hora na membrana dos sacos de lixo, envolvendo assim todo o material.

Além dos vírus da classe do novo coronavírus, o saco de lixo também foi capaz de inativar o H1N1, causador da gripe, e o adenovírus, conhecido por gerar resfriados e outros problemas respiratórios.

Segundo a fabricante, os sacos de lixo também ainda possuem a capacidade eliminar as bactérias que provocam o cheiro ruim que fica dos materiais e produtos descartados, incluindo restos de comida.

Todos os sacos de lixo com essa nova tecnologia virão com a cor cinza, facilitando assim que o consumidor consiga identificar o produto mais rapidamente.

Segundo a companhia, os sacos de lixos terão os seguintes “tamanhos”: 15 litros, 30 litros, 50 litros e 100 litros, podendo ser usados em praticamente todas as dependências da nossa casa em que geralmente depositamos lixo.

Com informações Exame
Foto: Divulgação

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here