Certamente há muito da história da humanidade que só de pensarmos gostaríamos de não tivessem acontecido, mas elas aconteceram e nos deixaram um grande aprendizado: não permitir que essas situações se repitam. Sem dúvida, um dos maiores arrependimentos do ser humano é a Segunda Guerra Mundial, um episódio em que a ambição de um homem pronto para conquistar o mundo quase destruiu tudo.

Estreou essa semana na Netflix mais um ótimo documentário – a plataforma de streaming está se enchendo de bons e interessantes documentários, e agora trouxe para os seus assinantes a oportunidade de conhecer a história da jovem Anne Frank e os horrores que ela passou durante a guerra.

Este é o primeiro documentário sobre a vida de Frank e foi dirigido pelas jornalistas Sabina Fedeli e Anna Migotto, e tem a narração da vencedora do Oscar Helen Mirren.

Netflix

#AnneFrank – Vidas Paralelas, é baseado no diário da própria Anne, que o escreveu quando tinha apenas 13 anos de idade. Para quem não está familiarizado com a história de Anne Frank, o seu diário narra os principais eventos vividos por ela na segunda guerra, além de acrescentar depoimentos de sobreviventes que atestam o que aconteceu de verdade durante o holocausto.

Anne Frank foi perseguida na época do nazismo e escreveu o seu famoso diário quando estava presa em um campo de concentração de Bergen-Belsen, onde foi assassinada.

De todos os membros da sua família, apenas o pai sobreviveu, tal como o seu diário, que se tornou um sucesso mundial após a guerra. Este livro é considerado um valioso testemunho do que o regime nazista imprimiu na sociedade.

Netflix

O documentário conta com valiosos testemunhos de pessoas que sobreviveram ao holocausto e nos campos de concentração com o medo terrível de não saber se sobreviveriam. Arianna Szörenyi, Sarah Lichtsztejn-Montard, Helga Weiss, irmãs Andra e Tatiana Bucci são nomes que compartilham suas experiências desse terrível momento de suas vidas.

Se puder, assista o documentário. É essencial que nunca mais deixemos o medo prevalecer.

Com informações UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

2 COMENTÁRIOS

  1. Anne Frank não morreu assassinada, e sim, provavelmente, de febre tifoide. Esse erro de informação (assim como o referente ao local onde o diário foi escrito, como comentou a Ilda Lopes) está também no texto original em espanhol, como se verifica clicando no link ao final do texto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here