Já pensou você estar grávida de trigêmeos e só na hora do parto descobrir não são mais três, mas quatro bebês? Foi essa “surpresa” que Michelle Freitas teve.

O fato aconteceu em Manaus, no Amazonas. Michelle é uma cozinheira de 38 anos que já tinha três filhos e agora passou a ter sete, quase que da noite pro dia.

Durante os sete meses da gestação, tanto Michelle quanto os médicos acreditavam que a gravidez tratava de trigêmeos. A mãe conta que chegou a fazer uns oito exames de ultrassonografia ao longo da gravidez. Em nenhum momento lhe disseram que seriam quatro bebês.

Até mesmo o acompanhamento do pré-natal – na Policlínica Codajás e na Unidade Básica de Saúde (UBS) Santo Antônio – não conseguiu detectar a quarta criança.

A equipe médica se preparou para a cesárea das trigêmeas e levou um susto ao achar o quarto bebê quase que escondida na mãe.

“Eu estava anestesiada, quando a médica falou que tinha mais uma, eu só disse ‘ta bom’, e fui dormindo. No quarto, quando minha filha me falou, eu não acreditava. Eu perguntava ‘quatro, Ana Flávia?’ E ela, ‘quatro, mãe!’”, lembrou Michelle.

O corpo médico do parto também ficou surpreso na hora do parto.

“A equipe já estava toda eufórica [com os trigêmeos], foi quando já no momento da revisão do útero viu que tinha mais um bebê. Veio uma emoção porque três já é pouco comum. Quatro então..”, contou a gerente de enfermagem, Suellen do Nascimento Barbosa.

As quadrigêmeas nasceram no último dia 27 de junho. Elas se chamam Sophia, Laís, Lívia e, de repente, agora tem a Giovana também. Sim, são quadrigêmeas.

Como foi parto prematuro de sete meses, elas precisaram passar por um acompanhamento na Maternidade Balbina Mestrinho, na capital amazonense, onde a “caçula” Giovana ainda segue internada na UTI.

Michelle decidiu homenagear a médica que realizou a cirurgia, batizando a filha com o mesmo nome dela, por isso é Giovana.

A mãe contou que como a pequena nasceu com apenas 969 gramas, ela precisa chegar a 1,3kg antes de ser encaminhada para outra ala do hospital. Daí, somente com 1,8kg, Giovana poderá ir pra casa ficar com as irmãs e o restante da família.

Michelle também disse acreditar que a chegada das quatro meninas foi uma benção divina. “Ainda mais com a Giovana, desse jeito, que a gente nem sabia. Deus tem algum propósito pra mim, para me dar essas quatro meninas lindas”, desabafou.

Agora, com sete filhos, a cozinheira disse que vai ter que deixar de trabalhar para cuidar de todas essas crianças.

A história dela comoveu vizinhos e desconhecidos e curiosos. Michelle acabou ganhando fraldas e outros itens necessários. Depois que a filha mais velha de Michele compartilhou a história da mãe nas redes sociais, imediatamente foi criada uma “vaquinha” online para arrecadar doações para as “quadrigêmeas de Manaus”.

“Graças a Deus as pessoas estão me ajudando muito com coisas que eu não dava importância, como sabonete, shampoo. E doam fraldas também. Agradeço muito às pessoas por isso”, completou.

As pequenas já ganharam até um perfil no Instagram devido ao acontecimento.

Com informações G1
Imagem de capa: arquivo pessoal

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here