Finalmente, após 70 anos de seu lançamento em 1943, o famoso livro “O Pequeno Príncipe” ganhou a sua primeira versão em Braille. Você sabia que ela existia desde em 9 de dezembro de 2014?

Publicado pelo artista cego Claude Garrandes, com o apoio da Fundação da Juventude Antoine de Saint-Exupéry, a versão em braille de um dos maiores livros de todos os tempos já está disponível para que várias pessoas que sofram de deficiência visual possam ser cativadas pela sua emocionante história.

Muitas de nós leram o livro na infância e adolescência e saber da existência de uma versão para deficientes visuais é um importante passo à caminho da inclusão.

De acordo com a World Blind Union (WBU), que representa cerca de 253 milhões de pessoas com deficiência visual em mais de 190 países, de todas as obras literárias do mundo, apenas 5% delas são transcritas para Braille. Isso nos países desenvolvidos. Nos países menos desenvolvidos, esse percentual é de apenas 1%. É desesperador.

O braille permite que deficientes visuais consigam ler e escrever, tornando a vida deles mais independente e autônoma. A leitura com os dedos permite que se leia desde embalagens dos mais diversos produtos, bem como placas e botões de elevador, o que resulta em muito mais segurança pra eles.

Composto por 63 sinais, o braille é gravado em duas linhas verticais, com 3 pontos cada. É lido com as pontas dos dedos da esquerda para a direita.

Cerca de 285 milhões de pessoas sofrem de algum tipo de deficiência visual no mundo e pelo menos 39 milhões são cegas, e as outras 246 têm baixa visão, isso segundo dados da Organização Mundial da Saúde.

Felizmente, essa obra literária removeu uma enorme lacuna e abriu caminho para que mais crianças e até a adultos conheçam esse livro maravilhoso.

Com informações Nation
Imagem de capa:
Casey and Delaney via Unplash

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here