Desenganados pelos próprios médicos, este homem conseguiu se recuperar do novo coronavírus, surpreendendo a todos. Um verdadeiro milagre.

Diabético, Mal Martin, de 49 anos, ficou simplesmente 61 dias conectado com um ventilador para respirar e 80 dias na UTI de um hospital de Cardiff, no País de Gales, além de ter passado por pneumonia três vezes e ainda ter tido insuficiência renal durante o seu tempo internado.

A esposa de Mal, Sue Martin, de 58 anos, contou ao Today da Rádio Four, que os médicos chegaram avisá-la que ela e a família deveria estar preparados, pois o seu marido não tinha mais chance de sobreviver.

Mãe e filhos aguardavam, o que poderia ser, a qualquer momento, a notícia sobre a morte de Mal, internado desde o fim de março.

A situação era tão grave que todos chegaram que a família inclusive já havia se despedido dele por mensagens enviadas por telefone para sua esposa e filhos.

Mas uma reviravolta milagrosa aconteceu: a família recebeu uma ligação no dia seguinte avisando que o homem havia apresentado uma melhora, ainda que pequena.

Nas semanas seguintes, o seu quadro clínico melhorou ainda mais: os médicos seguiram com o tratamento com um medicamento que não alterou a pressão sanguínea e conseguiram manter o corpo de Mal mais forte para combater a covid-19.

Totalmente recuperado, a família recebeu a notícia de que o pai e marido voltará pra casa ainda esta semana.

A meta de Mal agora, de acordo com a esposa, é ficar bem de novo para rever o filho adolescente William jogar rugby em campo.

A história comoveu moradores do País de Gales e a família vêm recebendo milhares de mensagens e cartas de apoio de vários lugares do mundo, principalmente de desconhecidos.

Com informações The Guardian
Imagens: reprodução/Facebook

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Não apenas o pacote de bolachas e o quilo de feijão tem prazo de validade: nós também. Por isso, ainda que desenganado pela equipe médica, o doente às vezes surpreende e se recupera. Problema é que nascemos com a data de fabricação mas, feliz ou infelizmente, ignora-se o prazo de validade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here