Cientistas italianos conseguiram devolver a visão de ratos cegos, sem qualquer necessidade de cirurgia. Eles utilizaram uma prótese artificial baseada em nanopartículas que podem ser facilmente injetadas no olho.

O estudo foi publicado na conceituada revista científica Nature, na qual demonstrou-se que a aplicação do material permitiu que os ratos cegos tivessem a visão restaurada em um período de 8 meses, tempo bastante significativo da vida do animal.

“No modelo que estudamos, as nanopartículas estimularam a ativação dependente da luz dos neurônios internos da retina, recuperando respostas visuais sem inflamação da retina”, falou o professor Mattia Bramini, do Instituto Italiano de Tecnologia.

Bramini acrescentou que a descoberta abre um novo caminho para restaurar a visão, possivelmente de humanos no futuro.

“Dado que eles atingiram a sensibilidade à luz após uma única injeção e com potencial para alta resolução espacial, as nanopartículas fornecem um novo caminho a seguir nas próteses da retina, com aplicações potenciais não apenas no caso da retinite pigmentosa, mas também na degeneração macular relacionada à idade”, disse.

Os pesquisadores usaram as nanopartículas de polímero para poderem mediar a estimulação evocada pela luz nos neurônios da retina e recuperar consistentemente as funções visuais dos animais. Para alcançar este resultado incrível, as nanopartículas foram injetadas por baixo da retina dos animais que sofriam de retinite pigmentosa.

Quando injetadas nos olhos dos ratos cegos, essas nanopartículas se espalha de forma ampla e consistentemente por todo o espaço abaixo da retina, sem reações inflamatórias.

O efeito do tratamento durou cerca de 8 meses – um rato de laboratório pode viver até quatro anos.

A descoberta pretende tratar condições como as distrofias hereditárias da retina e a degeneração macular relacionada à idade, que estão entre as causas mais comuns de cegueira, principalmente entre pessoas mais velhas e que têm sido muito difíceis de resolver pela medicina contemporânea.

Com informações Diário da Saúde
Imagem de capa: Ricky Kharawala via Unplash

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Impossivel não aprovar a descoberta ao imaginar quantos humanos poderão sorrir quando enxergarem. No entanto, impossivel também não lamentar quantas cobaias, que possuíam visão perfeita, tiveram seus olhos vazados pela mão do cientista para que ele pudesse conseguir tamanho feito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here