O Remdesivir, remédio experimental que acelera a recuperação de pessoas com covid, principalmente daquelas em estado mais grave, foi aprovada pela Anvisa e poderá ser testada no Brasil. A autorização veio na última quarta-feira, dia 24.

O remédio tem tido resultados positivos em pacientes nos Estados Unidos que estavam em situação grave.

A Gilead, fabricante responsável do remédio no exterior, já estava em negociações prévias com a Anvisa para fornecer o remédio o medicamento para o Brasil.

O Remdesivir ficou conhecido mundialmente após ter sido usado com sucesso para tratar pacientes com ebola.

No início da pandemia de covid-19, a droga teve testes clínicos efetuados na China.

O tempo de recuperação dos pacientes que receberam o medicamento foi em média de 11 dias. Os que tomaram placebo demoraram mais algum tempo: 15 dias.

Segundo a Anvisa, o Remdesivir será aplicado durante um estudo de fase 3 em pacientes hospitalizados com pneumonia grave causada pelo novo coronavírus.

Em maio, a indústria farmacêutica Gilead Sciences já havia anunciado que abriria mão da patente do Remdesivir, logo após rumores chegarem na imprensa de que o remédio chegaria ao mercado com um preço praticamente inacessível para as classes médias e baixas.

Isso significa que cerca 127 países vão poder fabricar o remédio sem qualquer custo pelos direitos.

Com informações R7

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here