O Dia das Mães da enfermeira Rusia da Silva Roma de Goes, 42 anos, foi feito através da tela de um tablet/celular. Assim como foi pra muitas mães no país inteiro por conta da quarentena. Mas no caso de Rusia foi ainda mais complicado e especial, já que era a primeira vez que ela tinha qualquer contato com a filha recém-nascida após o parto.

Rusia deu à luz Luiza no dia 26 de abril, mas não tinha como ver a filha. Tudo porque Rusia estava na UTI por causa do novo coronavírus.

“Realizamos uma tomografia computadorizada e vimos muito comprometimento do pulmão”, revelou Monica Barros, diretora da maternidade Santa Lúcia, em Botafogo. “Era iminente ajudar a mãe a respirar; então optamos por fazer a interrupção da gestação”, continuou a médica.

Rusia passou por um parto de emergência e ficou respirando por aparelhos até o último dia 8. No dia 9, sábado e véspera do Dia das Mães, ela finalmente conseguiu ver a filha por vídeo.

Mas não acabou. O marido de Rusia precisou passar uma quarentena junto da filha mais velha de 8 anos, antes que pudessem ter contato com Luiza.

Ele só conseguiu ver a filha no Dia das Mães, quando a família toda conseguiu se reunir por vídeo.

“Ela reconheceu a minha voz, ficou procurando”, contou o pai feliz.

Foto: Reprodução/TV Globo

Felizmente, Luiza não contraiu o coronavírus, mas vai precisar esperar mais algumas semanas para ganhar peso e receber alta do hospital.

“Estou muito feliz que estou melhorando. Não vejo a hora de pegar minha pequena”, afirma Rusia emocionada.

Com informações G1 / Fotos: Reprodução/TV Globo

COMPARTILHAR

LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here