Segundo a emissora nacional RTE, o primeiro ministro irlandês, Leo Varadkar, resolveu exercer a profissão de médico e ajudará em um turno por semana no combate ao coronavírus no país.

Varadkar já tinha trabalhado como médico antes por sete anos antes de se político. Ele havia deixado de exercer a profissão médica em 2013.

A RTE ainda informou que o primeiro ministro se registrou novamente como médico em março deste ano e passou a oferecer seus serviços ao Executivo de Serviços de Saúde (HSE) do país durante pelo menos uma sessão por semana.

Varadkar conduzirá avaliações por telefone para liberar a equipe para o trabalho na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

“Muitos de seus familiares e amigos estão trabalhando no serviço de saúde. Eu queria ajudar mesmo que em pequena escala”, disse um porta-voz do primeiro ministro à emissora.

Até a última segunda-feira, existiam mais de 5.000 casos confirmados de COVID-19 no país e 174 óbitos.

O país está sob uma ordem isolamento social, com reuniões entre pessoas de famílias separadas sendo proibidas. Escolas, universidades e creches foram fechadas e apenas trabalhadores essenciais sair de casa para trabalhar.

No mês passado, o Executivo de Saúde do país pediu apenas para os “profissionais de saúde de todas as disciplinas que ainda não estão trabalhando no serviço público de saúde se registrem para estar de plantão na Irlanda”. A agência também está trabalhando para criar camas adicionais nos hospitais e também para ceder assistência em meio à crescente demanda por serviços de saúde.

Com informações Nation

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here