A entidade máxima no que diz respeito a medicamentos e alimentação, FDA (Food and Drug Administration), aprovou um tratamento que pode ser promissor e histórico, utilizando o sangue de pacientes já curados do coronavírus. A agência de medicamentos norte-americana divulgou o aval em sua página oficial. Vamos torcer para uma cura estar a caminho de uma vez por todas.

O tratamento aprovado pela agência envolve a retirada de plasma sanguíneo de um indivíduo já recuperado COVID-19 e que desenvolveu imunidade ao vírus. O indivíduo tem parte do seu plasma retirado e depois injetado em um paciente atualmente doente, para que o anticorpo produzido pela imunidade do paciente anterior possa, teoricamente, atacar e eliminar o vírus.

“O uso de plasma convalescente foi estudado em surtos de outras infecções respiratórias, incluindo a pandemia do vírus influenza H1N1 2009-2010, epidemia de SARS-CoV-1 de 2003 e epidemia de MERS-CoV de 2012”, escreveu a FDA através de um comunicado.

“Dada a emergência de saúde pública que o surto em expansão de COVID-19 apresenta, enquanto estão sendo realizados ensaios clínicos, a FDA está facilitando o acesso ao plasma convalescente de COVID-19 para uso em pacientes com infecções graves ou imediatamente fatais por COVID-19 por meio da processo de emergência de um único paciente Investigational New Drug Applications (eINDs) para pacientes individuais abaixo de 21 CFR 312.310. Esse processo permite o uso de um medicamento sob investigação para o tratamento de um paciente individual por um médico licenciado mediante autorização da FDA. Isso não inclui o uso de plasma convalescente COVID-19 para a prevenção de infecção”, diz a página da FDA.

O tratamento por enquanto será disponibilizado apenas para pacientes que estão sofrendo de sintomas graves, ou estão com risco de vida por causa do coronavírus. Mas antes disso ele ainda passará por alguns ensaios clínicos.

“Embora promissor, o plasma convalescente não demonstrou ser eficaz em todas as doenças estudadas”, complementou o FDA.

“Portanto, é importante determinar, através de ensaios clínicos, antes da administração rotineira de plasma convalescente em pacientes com COVID-19, que é seguro e eficaz fazê-lo.”

De qualquer forma, fica aí uma boa esperança de atravessarmos esse terrível momento de caos na saúde global.

Com informações do FDA, GNN e CNN

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here