Eles além de usarem resíduos para a construção de algo muito prático e útil para eles, ainda buscam que, com essa atitude, aumente a conscientização das outras pessoa sobre a poluição por plásticos.

Não podemos dizer que chinelos são calçados tão duráveis quanto outros. Muitas pessoas enxergam eles como descartáveis e assim acabam fazendo. Quem nunca encontrou pé de chinelo jogado na rua? Agora imagina essa proporção no mundo inteiro: são milhares de toneladas de chinelos que poluindo o meio ambiente, inclusive os oceanos do planeta.

Ben Morison é um operador turístico em Lamu, no Quênia, e grande parte de seus negócios gira em torno de expedições e passeios de barco. Infelizmente, nos últimos anos, Ben percebeu uma quantidade crescente de poluição plástica enquanto transportava turistas pelo mar e percebeu que essas toneladas de plástico estavam prejudicando o mar e também os seus negócios.

Foi então que Ben teve a ideia de montar um barco todinho feito a partir resíduos de plástico reciclado, principalmente chinelos usados. O objetivo, além de ajudar o meio ambiente é aumentar a conscientização sobre o problema da contaminação para os seus colegas, tripulantes e quem mais atentar-se ao problema. Ben liderou uma equipe de voluntários parra coletar e reciclar todo plástico encontrado nas ruas e no mar e também um pediu ajuda a um engenheiro e artesãos para a construção do novo barco.

Foram necessários dois anos de muito trabalho duro, mas o ‘Flipflopi dhow how – nome do barco, finalmente ficou pronto e se tornou um símbolo local contra o combate dessa crise de poluição.

O barco tem 9 metros de comprimento e foi construído com mais de 10 toneladas de plástico.

“Cerca de 3 bilhões de pessoas usam chinelos. Eles são a peça mais onipresente de calçados. Eles são usados ​​por negros, brancos, australianos e americanos. Eles atravessam barreiras linguísticas e barreiras de idade”, disse Ben.

O navio de Ben agora está procurando inspirar outras pessoas a fazer este mesmo tipo de trabalho e quem sabe, expandi-lo para todo o mundo.

O Flipflopi já realizou algumas viagens curtas por Lamu e em breve tem a perspectiva de fazer viagens mais longas, nas quais toda a equipe terá como objetivo aumentar a conscientização entre governos, empresas e cidadãos para o combate à poluição por plásticos.

Com informações Nation

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here