Mais uma vitória para a Medicina e também mais uma salva de palmas para os cientistas mexicanos. Dessa vez, os cientistas do país criaram um adesivo capaz de regenerar, através de nanofibras, a pele de portadores de diabetes em apenas 21 anos. A invenção foi concluída na UNAM (Universidade Nacional Autônoma do México).

A regeneração é concretizada dentro de um período máximo de 21 dias e torna-se um grande avanço na medicina, pois oferece aos pacientes com diabetes a oportunidade de recuperar um estilo de vida antes considerado perdido, dependendo da parte do corpo afetada pela doença que prejudica a pele muitas vezes.

Hoje em dia no México, uma em cada dez pessoas tem diabetes e uma em cada vinte acaba sofrendo algum tipo de amputação por conta da degeneração da pele.

A universidade explica que o adesivo é composto inteiramente de nanofibras que possuem nano e micropartículas, que por sua vez carregam bioativos que, quando colocados sobre os tecidos danificados, se dissolvem e imediatamente começam a agir no paciente.

Se o adesivo for usado nos estágios iniciais da lesão, é possível evitar a amputação, pois age com rapidez e êxito e impede a proliferação de microorganismos e infecções posteriores.

Toda ferida é grave, mas quando se trata de pessoas com diabetes, o risco de infecção é muito maior porque a pele leva mais tempo para se regenerar por conta das ausências de anticorpos que a doença provoca.

Sem dúvida, uma notícia maravilhosa para todos aqueles que sofrem dessa doença. Parabéns mais uma vez, México!

Com informações Nation

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui